Herança maldita

A tucanização do governo Lula desarmou de tal modo o PT e seus militantes que, na longa agonia em que se transformou o processo a culminar na demissão do ministro da Previdência, Romero Jucá, nenhum petista se deu conta de que todos os questionamentos que envolvem Jucá referem-se à época em que, ora no PFL, ora no PSDB, integrava o governo FH.

Baixa
Falecido sábado passado, em Luxemburgo, o economista estadunidense Andre Gunder Frank teve forte influência na formação intelectual e econômica da América Latina.  Professor, entre outros nomes, de Theotonio dos Santos, Ruy Mauro Marini e Fernando Henrique Cardoso, Frank foi, nos anos 60, um dos pais da teoria da dependência. Diferentemente de uma elegia ao conformismo, como propagado por alguns e praticado por FH em seus dois governo, a teoria da qual Gunder Frank foi um dos formuladores advogava a tese de que o capitalismo periférico não tem condições de romper com o subdesenvolvimento e que somente se desenvolve aprofundando-o.
Forçado a abandonar o Brasil após o golpe de 1964, que o impediu de continuar na UnB, Frank retornou ao país quase 40 anos depois, para participar do Seminário Hegemonia e Contra-hegemonia, no qual apresentou trabalho sobre o fim da hegemonia dos Estados Unidos e de seu deslocamento para o Oriente, publicado pela editora PUC-Loyola.

Contra
Como referência de Andre Gunder Frank para os leigos, vale dizer que FH se enervava só de ouvir falar no nome do economista.

Justo?
O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Nelson Jobim, e o prefeito César Maia são alguns dos destaques do I Congresso Internacional de Direito Tributário, que será realizado hoje, às 9h, no Hotel Sofitel (Av. Atlântica, 4240, Copacabana). Os convidados falarão sobre “Tributação e desenvolvimento” e impostos justos. Entre as questões polêmicas estão a reforma do Judiciário e seus reflexos no processo tributário, além da discussão sobre as alíquotas de ICMS.

Happy
O presidente do Sistema Fecomércio-RJ, Orlando Diniz, será o homenageado da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB Rio) na Happy Hour Empresarial, no dia 9 de maio, no Restaurante Panorâmico (torre do Edifício Candido Mendes, Centro do Rio).

Fadiga (nada) virtual
A fadiga visual pelo uso excessivo do computador é hoje a doença ocupacional número um em empresas de todos os portes e reduz a produtividade. De acordo com o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, do Instituto Penido Burnier, a fadiga visual, conhecida internacionalmente como CVS (Computer Vision Syndrome) ou Síndrome da Visão no Computador, atinge no mundo todo entre 70% e 90% dos usuários de informática. Os sintomas são dor de cabeça, olhos vermelhos, lacrimejamento em excesso ou olho seco. Uma das causas é que, diante da tela do monitor, piscamos apenas 1/5 do normal. As principais dicas do médico para eliminar a fadiga visual são: uso de óculos adequados para computador, manter uma distância de 60 cm do monitor, evitar reflexos na tela e descansar cinco a dez minutos por hora saindo da frente do computador. O conforto visual aumenta a produtividade em 20%.

Gênesis
E-mail recebido por essa coluna acrescenta mais uma equivalência à frase proferida ontem pelo presidente Lula (“o brasileiro não levanta o traseiro da cadeira”). Além de se inspirar em FH e seu horror aos aposentados, a frase de Lula remete ao presidente João Baptista Figueiredo, aquele que preferia o cheiro de cavalos ao cheiro do povo.

Artigo anteriorVanguarda do atraso
Próximo artigoRisco Brasil
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

É a saúde (além da economia), estúpido!

Vacinação e estímulos à economia andam juntos; Brasil fica para trás em ambos.

Cortes poupam petroleiras e ‘bolsa refrigerante’

Para liberar auxílio emergencial, governo prejudica setores essenciais.

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Lula livre. Até quando?

Jurista: Necessidade de proteger Moro e os procuradores da Lava Jato.

Produtividade na indústria cai com menor produção na pandemia

Para 2021, as perspectivas são melhores, em razão do início da vacinação da população.

Demanda por bens industriais cresceu 0,6% em janeiro

Ipea apontou avanço de 6,6% no trimestre móvel encerrado no primeiro mês de 2021.

Aumenta consumo de pornô por público feminino

Relatório de site de entretenimento adulto revela que 39% do acessos são de mulheres.

Abertura de empresas tem alta de 13,4% em novembro

Segundo Serasa, sociedades limitadas impulsionaram índice; comércio teve alta estimulada por Black Friday e festas de fim de ano.