Herança

Os 40 anos do golpe de 1964 serão debatidos no simpósio 1964/2004 – Ontem, Hoje e Depois, que será realizado no Rio de Janeiro de 31 de março a 2 de abril. Nomes como Maurício Dias David, do Conselho Editorial do MONITOR MERCANTIL, Luís Fernandes, secretário executivo do Ministério da Ciência e Tecnologia, e os professores Eurico de Lima Figueiredo (UFF), Aluizio Alves Filho (UFRJ) e Renato Lessa (UFF) vão discutir as transformações no Brasil nestas quatro décadas. O simpósio será realizado na UFRJ e na UFF.

Efeitos do paloccianismo
A cidade de São Paulo tem 1,3 milhão de pessoas que trabalham no município, mas não residem nele. Esse número supera em cerca de 200 mil o total de desempregados paulistanos. Os números são apresentados pelo próprio secretário do Trabalho da Prefeitura de São Paulo, Márcio Pochmann, para ilustrar a falta de controle dos municípios sobre os efeitos das políticas macroeconômicas do governo federal.
Pochmann salienta que os números não retratam uma cidade decadente, mas a elevada competição por postos de trabalho por parte, não apenas dos seus moradores, mas de várias localidades do país: “Tecnicamente, a cidade tem postos de trabalho que poderiam absorver  todos paulistanos desempregados, só que uma parte está ocupada por pessoas que não moram em São Paulo.”
O secretário ressalta que isso não significa que a cidade deva adotar políticas restritas de imigração e empregar apenas paulistanos e lembra que São Paulo “só existe por que imigrantes a construíram, por que gente de todo o mundo trabalhou e trabalha aqui criando belezas, cultura, tecnologia, produtos e serviços”. “Esses números servem apenas para enfatizar que o problema do desemprego extrapola as fronteiras e poderes dos municípios. A questão é nacional, incapaz de ser resolvida no plano local”, salienta.

Inovações
Novo Código Civil e Reforma Tributária: Inovações para 2004 é o seminário que o escritório Azevedo Sette Advogados promoverá no dia 24 de março em São Paulo. Entre os palestrantes o novo coordenador do Departamento Tributário da banca, o advogado Marcelo Ricardo Escobar, professor assistente de Direito Tributário da Universidade Paulista.

Contracorrente
O jornalista e professor Dênis Moraes tem dupla razão para comemorar a indicação do livro Por uma outra comunicação: mídia, mundialização cultural e poder (Record) para concorrer ao Prêmio Jabuti de 2004 na categoria Ciências Humanas. Organizador da obra, que reúne artigos de como Ignacio Ramonet, Muniz Sodré, Jesus Barbero e ele próprio, Dênis considera, além da possibilidade de abiscoitar um prêmio importante, que a simples indicação “já é uma vitória, sobretudo por se tratar de obra crítica ao neoliberalismo e à mídia capitalista”.

O Iraque é aqui
Dentro dos protestos do Dia Internacional de Luta contra as Guerras Econômicas e Militares que marcarão o primeiro ano da invasão do Iraque pelos Estados Unidos, a Coordenação de Movimentos Sociais e a Campanha Estadual contra a Alca, entre outras entidades e organizações, farão manifestação, amanhã, às 10h, no Morro do Pavãozinho, em Copacabana, no Rio. Os organizadores do ato vêem uma analogia entre a ação das tropas de Bush no Iraque e a violência urbana que atinge, principalmente, os setores mais pobres da sociedade.

“Tô nem aí”
As ameaças de multa contra empresas que maquiaram produtos para disfarçar aumento de preços – ainda nos tempos de FH – não parecem amedrontar os produtores. Pelo menos um fabricante de papel higiênico já colocou no mercado rolos com 20 metros; nos bons tempos de preços estáveis (eles existiram?) os rolos tinham 40 metros, depois reduzidos para 30m. Os valores cobrados ao consumidor, claro, não mudaram.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorO mundo da lua
Próximo artigoBom vizinho

Artigos Relacionados

Rio manda R$ 2,4 tri para União e só recebe R$ 171 milhões

Estado é um dos mais prejudicados da Federação.

Não, a Petrobras não quebrou

Na época em que os preços dos combustíveis não eram descontrolados, caixa da estatal era superior ao atual.

Hood Robin e o ICMS nos combustíveis

Reduzir impostos tira da sociedade para dar a poderosos.

Últimas Notícias

Electrolux lança desafio para arquitetos e designers de interiores

A Archademy, primeiro Market Network de Arquitetura e Design de Interiores do Brasil, abre inscrições para a edição do seu Archathon Electrolux 2022. O...

Gestão do Hopi Hari ganha na justiça e se mantém no parque

A gestão do Parque Temático Parque Hopi Hari acaba de obter decisão favorável, proferida pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, para...

Bancos chineses registram compra líquida de divisas em 2021

Os bancos chineses registraram uma compra líquida de divisas em 2021, pois a taxa de câmbio do iuan permaneceu geralmente estável e os fluxos...

RNI: Plano de negócio tem o melhor resultado dos últimos 7 anos

Prévia do 4T21 da construtora e incorporadora RNI, do grupo Empresas Rodobens, indica resultados superiores aos últimos sete anos. A empresa, que completou 30...

Chile quer renacionalizar cobre e bens públicos estratégicos

A campanha pela renacionalização do cobre e dos bens públicos estratégicos entregues às transnacionais durante o governo de Augusto Pinochet (1973-1990) tem sido impulsionada...