Huawei apoiará transição de energia verde no Quênia

A gigante tecnológica chinesa Huawei está empenhada em apoiar o Quênia para aumentar a adoção de energia verde e acelerar o crescimento de baixo carbono.

Xinhua - Silk Road

 

Nairobi, 11 jun (Xinhua) — A gigante tecnológica chinesa Huawei está empenhada em apoiar o Quênia para aumentar a adoção de energia verde e acelerar o crescimento de baixo carbono.

Victor Koyier, gerente executivo de desenvolvimento de negócios da Huawei Quênia, disse que o país da África Oriental possui fontes abundantes de energia renovável, como solar, geotérmica e eólica, que podem ser utilizadas para acelerar a transição para uma economia verde.

O governo do Quênia busca a produção de eletricidade por meio de energia verde e temos as soluções tecnológicas para apoiar essa agenda, observou Koyier durante a Huawei FusionSolar Eastern Africa Partner Summit, realizada em Nairóbi, capital do Quênia, na última sexta-feira.

Koyier notou que atualmente há uma grande demanda no Quênia para uso de energia solar nos setores comercial e industrial. “Temos sistemas avançados de armazenamento de energia que são alternativas para máquinas movidas a diesel”, segundo Koyier.

Ele revelou que a Huawei também tem soluções de energia para residências localizadas fora da rede elétrica nacional. “Temos mini-redes que são movidas a energia solar e podem permitir que famílias em áreas remotas tenham acesso a eletricidade disponível”, disse Koyier.

Ele acrescentou que a Huawei também apoia o treinamento de estudantes em tecnologias de energia verde, com intuito de garantir que as gerações futuras no Quênia trabalhem também com soluções para permitir que o país fortaleça a adaptação e mitigação das mudanças climáticas. Fim

Leia também:

Fabricante chinesa fornecerá linha fotovoltaica para a gigante indiana

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

CMOC gastará US$ 1,826 bilhão no projeto de KFM em Congo

O CMOC Group Limited (603993.SH, 03993.HK) anunciou nesta quinta-feira que investirá cerca de 1,826 bilhão de dólares na fase I do desenvolvimento do projeto da mina de cobre-cobalto de Kisanfu (KFM), na República Democrática do Congo (RDC).

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou nesta sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,5 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

O mercado de pequenos artigos chineses é inaugurado em Dubai

O mercado de Yiwu, um centro de compras para pequenas mercadorias chinesas, foi inaugurado nesta quinta-feira em Dubai, oferecendo uma alternativa de mercado para compradores estrangeiros adquirirem produtos fabricados na China, informou Chinanews.com.

Últimas Notícias

Ford Brasil: Centro global de exportação de serviços de engenharia

Projetos de ponta voltados ao futuro da mobilidade, como veículos elétricos, autônomos e conectados. 

Senado vai analisar vetos na Lei Aldir Blanc

Existe uma fila de 36 vetos aguardando votação dos senadores e deputados

Caixa: desconto de até 44% para regularizar penhor em atraso

As unidades com serviço de penhor disponível podem ser consultadas no site da Caixa

Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,83% em maio

Das 24 atividades analisadas, 21 tiveram alta de preços

Acqio inclui transações via Pix em suas soluções de pagamento

Em abril os pagamentos feitos via Pix atingiram a marca histórica de 11,5%, no comércio eletrônico