Ibovespa cai em meio a queda das Bolsas globais e avanço da Covid

Com o exterior caindo e correções nos preços das ações que divulgaram os balanços ontem à noite, a tendência é que o mercado interno recua hoje, além das preocupações locais com o avanço da Covid-19 no Brasil e fase vermelha em diversos estados como São Paulo. No radar dos investidores estão o relatório de empregos dos EUA (payroll), PMI de janeiro e a votação do pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão pelo Senado Americano. Com a alta do petróleo, os papéis da Petrobras tendem subir no pregão de hoje, porém os ganhos devem ser limitados devido muitos investidores terem perdido a confiança na empresa após a interferência do presidente da República, Jair Bolsonaro, na companhia. No mercado de juros e câmbio, espera-se que o dólar e juros subam hoje acompanhando os rendimentos dos títulos americanos. Na política, após o presidente, Jair Bolsonaro, dizer que “chega de frescura e de mi-mi-mi” com a pandemia de Covid-19, que já causou a morte de mais de 260 mil brasileiros, o mesmo afirmou em transmissão ao vivo nas redes sociais que lamenta “qualquer morte” e continua dizendo que “Agora, parece que só morre gente de Covid-19 no Brasil”. No momento, o índice futuro do Ibovespa está caindo -0,26% e o dólar futuro está subindo 0,33% em relação a abertura.

No exterior, as Bolsas europeias e os índices futuros das Bolsas de Nova Iorque estão caindo em meio à persistente alta dos juros dos treasuries longos. No radar dos investidores está o payroll dos EUA que será divulgado nas próximas horas. Às 7h20, no mercado futuro, o Dow Jones caía 0,21%, o S&P 500 recuava 0,25% e o Nasdaq se desvalorizava 0,40%. Na Europa, a Bolsa de Londres estava estável, a de Frankfurt recuava 0,81%% e a de Paris se desvalorizava 0,60%. Entre os treasuries, o rendimento da T-note de dois anos estava estável, de 0,1329% no fim da tarde de ontem. O juro da T-note de 10 anos aumentava a 1,5505%, ante 1,534%. E o retorno do T-bond de 30 anos subia a 2,2994%, de 2,293% no fim da tarde anterior. O euro estava a US$ 1,1937, ante US$ 1,1969 no fim da tarde de ontem e a libra era cotada a US$ 1,3813, de US$ 1,3884. Na Ásia, as Bolsas fecharam em baixa nesta sexta-feira acompanhando a nova alta dos juros dos treasuries em Nova Iorque. A Bolsa de Xangai teve baixa marginal de 0,04%. No Japão, o índice Nikkei recuou 0,23%, enquanto o Hang Seng caiu 0,47% em Hong Kong e o sul-coreano Kospi se desvalorizou 0,57% em Seul. Na Oceania, o S&P/ASX 200 recuou 0,74% em Sydney. Às 7h23, o dólar subia a 108,51 ienes, ante 107,88 ienes no fim da tarde de ontem.

.

Equipe Travelex Bank

Leia mais:

Payroll de fevereiro surpreendeu positivamente as expectativas

Inflação pelo IPC-C1 subiu 0,40% em fevereiro

Artigos Relacionados

Expectativa em maio é de aceleração da inflação

Números serão pressionados pelo aumento dos preços da alimentação e da energia elétrica.

EUA: CPI teve variação acima do esperado

Foi o maior avanço mensal da leitura subjacente desde a década de 80 do século passado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Aprovado projeto que asfixia o direito da minoria em sessões da Câmara

Mudanças começam a valer a partir desta quinta-feira.

Confiança da indústria está maior em maio

'Em meio à crise gerada pela pandemia, Estado tem que ser indutor do crescimento econômico', afirma presidente da CNI.

EUA: CPI teve variação acima do esperado

Foi o maior avanço mensal da leitura subjacente desde a década de 80 do século passado.

Latino-americanos viajam aos EUA em busca de imunização

Um anúncio de uma agência de viagens oferece promoções para que mexicanos viajem aos EUA a fim de receber a vacina contra a Covid-19....

Comportamento é misto na Europa nesta manhã

Nesta manhã, Paris opera em queda de 0,10%.