Ibovespa futuro sobe no momento, mas com muita cautela

A sexta-feira amanhece com os investidores globais atentos ao PCE dos EUA devido grandes preocupações com a inflação, que tem impulsionado os juros dos treasuries. No cenário interno, com as Bolsas mundiais caindo e a alta do dólar ante as moedas emergentes e ligadas a commodities tende a atrapalhar o desempenho do mercado interno. Além disso, os investidores locais seguem monitorando o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que participará de um evento virtual do G-20. Outro fator que deve prejudicar o bom desempenho do índice Ibovespa é a cautela dos investidores causada pela Covid-19, devido ontem ter sido registrado 1.582 novos óbitos em 24 horas, atingindo um novo recorde. Entrando brevemente na política, a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) foi adiada para sexta-feira, o que foi considerado uma derrota para Arthur Lira, presidente da Câmara. No momento, o índice futuro do Ibovespa está operando em alta de 0,93%, contrariando as Bolsas internacionais. O dólar futuro está subindo 0,44%.

No exterior, os índices futuros das Bolsas de Nova Iorque estão operando com grande volatilidade, operando entre perdas e ganhos nesta manhã, após a queda que os mercados à vista tomaram ontem em meio a preocupações com a inflação e avanço dos juros do treasuries. No pregão de ontem em Nova Iorque, o Nasdaq – que é em boa parte formado por ações de tecnologia – caiu 3,52%, enquanto o S&P 500 e o Dow Jones recuaram 2,45% e 1,75%, respectivamente. Às 7h25, no mercado futuro, o Dow Jones caía 0,03%, o S&P 500 subia 0,17% e o Nasdaq subia 0,03%. Entre os treasuries, o da T-note de 10 anos recuava a 1,477%. O índice DXY estava em 90,560, de 90,134 pontos no fim da tarde de ontem. Na Europa, as Bolsas estão recuando, após as quedas dos índices acionários de Nova Iorque. Às 7h23, a Bolsa de Londres caía 0,91%, a de Frankfurt recuava 1,25% e a de Paris se desvalorizava 1,24%. O euro operava a US$ 1,2123, e US$ 1,2176 perto do fim da sessão em Nova Iorque. Já a libra era cotada a US$ 1,3927, de US$ 1,4027. Na Ásia, as Bolsas também fecharam em forte queda devido as mesmas preocupações dos investidores americanos e europeus. O Nikkei liderou as perdas na Ásia, com um tombo de 3,99% em Tóquio. Já o Hang Seng caiu 3,64% em Hong Kong, enquanto o sul-coreano Kospi recuou 2,80% em Seul. Na China continental, o Xangai Composto teve baixa de 2,12%. Na Oceania, o S&P/ASX 200 caiu 2,35% em Sydney. Às 7h22, o dólar estava em 106,40 ienes, de 106,22 ienes no fim da tarde de ontem em NY.

.

Equipe Travelex Bank

Leia mais:

Mau humor alastrando

Bens duráveis: encomendas avançaram mais que o esperado em janeiro

Artigos Relacionados

Aprovada entrega do IRPF até 31 de julho

Prazo atual é 31 de maio. Texto segue para sanção de Bolsonaro.

Ibovespa futuro sobe acompanhando mercado externo

Investidores, entretanto, monitoram política interna; Bolsas globais operam em leve alta com início de temporada de balanços nos EUA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Jornalista agora pode ser MEI

Senado tentou incluir corretor de imóveis, publicitários e produtores culturais no projeto.

STF determina reintegração de excluídos do Bolsa Família

Ministro Marco Aurélio avaliou que Governo Federal estava descumprindo determinação.

Preços dos medicamentos voltam a subir em março

Segundo levantamento, resultado reflete agravamento da pandemia, colapso das unidades de saúde e depreciação cambial.

Planos devem autorizar exame de Covid de forma imediata

Antes da determinação da ANS, os planos podiam demorar até três dias úteis para garantir o atendimento ao pedido.

Cresce demanda árabe por café verde e solúvel do Brasil

No primeiro trimestre deste ano, país exportou 37% mais café à região; além dos grãos verdes, crus, países têm demandado mais produto solúvel.