Imóveis de um quarto são os mais rentáveis para investidor

Bairros com maior rentabilidade para investidores não estão localizados no centro das cidades.

Levantamento feito pela plataforma QuintoAndar apontou que os imóveis com maior retorno potencial com aluguel em São Paulo e no Rio de Janeiro estão em bairros menos centrais. Na capital paulista, esses imóveis potencialmente mais rentáveis estão nas zonas Leste e Sul. Já no Rio, bairros da Zona Norte reúnem unidades em que a possibilidade de retorno é mais alta para investidores.

Em São Paulo, Arthur Alvim, na Zona Leste da capital, é o bairro com maior rentabilidade potencial média, de 0,49% ao mês. Ermelino Matarazzo e Parque Bristol também se destacam, embora com retorno possível um pouco menores: 0,46 % e 0,45% ao mês, respectivamente. Em média, um terço dos imóveis nestes bairros é alugado em até 14 dias.

Na capital fluminense, Engenho da Rainha e Inhaúma, bairros vizinhos na Zona Norte do Rio, são aqueles que oferecem maior rentabilidade potencial: médias de 0,54% e 0,49% ao mês, respectivamente. Outros bairros da mesma região, como Del Castilho, Pilares e Quintino Bocaiúva fecham a lista. Um quarto dos imóveis nessas regiões é alugado em até 14 dias em média.

Imóveis de um quarto são os que apresentam maior percentual de rentabilidade potencial por mês para o investidor. O ganho médio possível com esse tipo de imóvel chega a 0,4% ao mês tanto no Rio de Janeiro quanto em São Paulo. Em comparação, os imóveis de dois quartos têm uma rentabilidade potencial média de 0,36% ao mês. Já os espaços com três e quatro quartos podem ter, em média, rentabilidade possível de 0,29% e 0,24% ao mês, respectivamente. Imóveis mais caros normalmente têm retorno percentual mais limitado, dado seu valor elevado.

A taxa de juros em patamares ainda baixos torna o investimento em imóveis para alugar mais atraente pelo retorno potencial assim como pela diversificação. Com a Selic (taxa básica de juros) em 4,25% ao ano, o rendimento médio da poupança está em cerca de 0,25% ao mês, contra rentabilidade potencial média de 0,33% ao mês em SP e no Rio.

Já segundo pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) e do Grupo Zap, a proporção de pessoas que declarou intenção de adquirir um imóvel nos próximos três meses passou de 43% no 2º trimestre para 48% no 3º trimestre de 2020. Além disso, com a taxa Selic baixa (mesmo com leve aumento nos últimos dias) e a menor taxa de juros para financiamentos imobiliários do mercado as pessoas têm preferido investir seu dinheiro em imóveis, e a procura por apartamentos na planta aumentou em 2021.

Depois da pandemia notou-se uma busca maior por cômodos extra para home office, varandas, integração com a natureza, cozinhas amplas e facilidades digitais, como automação por comando de voz. Para comprovar a presença destes diferenciais, os apartamentos decorados são uma ferramenta de marketing imobiliário fundamental e garantem uma conexão emocional entre o comprador e o imóvel.

Artigos Relacionados

Mercado de TI é alavancado pela pandemia

Tetris IT, empresa que desenvolve projetos de inovação digital, cresceu 300% em 2020.

CNC está otimista com Dia dos Pais e projeta R$ 6,03 bi na economia

Dia dos Pais de 2020 foi o pior em 13 anos.

Indústria do Rio abriu mais de 2.400 vagas em junho

Nove em 10 vagas perdidas de março a junho de 2020, por conta do isolamento e da pandemia, já foram reabertas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Mercado de TI é alavancado pela pandemia

Tetris IT, empresa que desenvolve projetos de inovação digital, cresceu 300% em 2020.

Ações da ClearSale valorizam mais de 20% na estreia na B3

A ClearSale (ticker CLSA3) concluiu nesta sexta-feira a sua oferta pública inicial (IPO) na B3. A oferta movimentou R$ 1,3 bilhão sendo que, apenas...

Edital da Oferta Permanente inclui 377 blocos

A Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural (ANP) publicou nesta sexta-feira nova versão do edital da Oferta Permanente, com a inclusão de 377...

Multa de R$ 500 mil para ‘fake’ sobre eleição

Uma multa de R$ 500 mil, caso repita as manifestações que questionem os últimos pleitos presidenciais realizados no país, faz parte uma ação que...

Bacia de Campos recua com redução drástica de investimentos

A Bacia de Campos, atualmente a segunda maior região produtora de petróleo do Brasil, registrou em junho a sua menor produção média dos últimos...