Impunidade

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) atacou ontem o clima de impunidade que assola o país: “A Justiça não está cumprindo o seu papel e a classe política está exposta ao ridículo”, afirmou o senador, citando a troca de insultos entre o presidente do Senado, Antônio Carlos Magalhães, e o líder e presidente do PMDB, senador Jader Barbalho. Para Simon, as denúncias trazidas à tribuna, a maioria registradas pela imprensa, somam-se aos escândalos que foram apurados pelas CPIs e que até hoje não têm uma solução. O senador criticou a passividade homens públicos e sugeriu uma reunião das lideranças de todos os partidos para a elaboração de propostas que venham acabar com a impunidade.

Direitos
Ao arrepio da lei, segundo interpreta o Procon, a Casas Sendas continua se recusando a etiquetar os preços de seus produtos. Esta semana, uma cliente, que de há muito alimentava desconfiança sobre a concordância entre os preços reais e os que pagava no caixa, resolveu promover uma checagem esclarecedora. Diante da má vontade habitual dos supermercados nestes casos, a fila na loja da Rua Barão de Itambi, no Flamengo, ficou paralisada pelo que pareceu a seus freqüentadores uma eternidade. A espera quase interminável, porém, não arrefeceu o apoio dos demais clientes à consumidora empenhada na defesa de seus direitos.

Nomenclatura
Sugestão semântica aos criadores dos neologismos do jornalismo econômico: em vez de nova economia, que tal nova gangorra?

No ar
O Canal Universitário de Campinas – administrado pelas universidade Unicamp, PUC Campinas, USF e Unip – será inaugurado hoje, às 14h, com uma entrevista ao vivo do senador Pedro Simon (PMDB-RS). Relator da Lei de Comunicação Eletrônica de Massa, Simon participará de uma mesa redonda na Unicamp sobre o tema. O debate vai ao ar pelo Canal 10 da Net.

Outra via
Apesar das muitas evidências em contrário, nem só de tramar maldades contra os aposentados vive o Ministério da Previdência. A gerência Sul do INSS, por exemplo, anuncia estar em curso uma campanha de fiscalização em 60 estabelecimentos da Zona Sul. A blitz, que alcançará, entre outros, bares, restaurantes e casas de show, tem por objetivo combater a sonegação. A previsão do órgão é arrecadar R$ 10 milhões até o fim do mês. Está aí um caminho, que, se rotineiro, além de livrar o bolso dos segurados das garras da equipe econômica, ajudaria o país a pagar um salário mínimo menos vergonhoso.

Acima da lei
Se submetido ao frouxo controle do Senado, o Banco Central já pinta e borda, imagina o que não aconteceria se a independência do BC fosse oficializada.

Razões não faltam
Seja por corrupção ou por calúnia, injúria, difamação ou ainda quebra de decoro, o Senado já tem motivos mais do que sobra para caçar pelo menos um mandato: ou de ACM ou de Jáder Barbalho. É apenas uma questão de escolha e investigação.

Arrogância
A declaração do ministro Pedro Malan, da Fazenda, de que o atual salário mínimo é o maior que o Brasil já teve e que só muda de opinião se ver “uma pesquisa com rigor metodológico” que lhe prove o contrário não é somente um escárnio com a população obrigada a se equilibrar com um salário de fome. É também retrato arrogância da plutocracia econômica que escolhe o que lhe agrada e o que não, com apoio entusiasta da imprensa chapa branca.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPai da matéria
Próximo artigoPrejuízos

Artigos Relacionados

Europa admite 2 pesos na crise na Ucrânia e em Gaza

Cinismo típico da mentalidade colonial

Petróleo sob disfarce de direitos humanos

China descobre grande reserva na Região de Uigur, alvo das ‘preocupações’ dos EUA.

Ameaça de demissões expõe crise na Saúde

Piso de menos de 4 SM para enfermagem revela desvalorização.

Últimas Notícias

Mercado imobiliário dos EUA entra em recessão

Seis em 10 norte-americanos temem não conseguir pagar suas hipotecas em 2023.

Nubank: resultado do 2T22 e a perspectiva de recuperação das ações

Destaque para captação de clientes, mas risco de inadimplência é alto.

Rio CVB: Receita do Rock in Rio acima de US$ 158 milhões

Evento deve gerar pagamento de US$ 7,9 milhões em impostos à cidade.

Anatel recebe cerca de 1 milhão de queixas

Reclamações foram contra serviços de telefonia, internet e TV.

Europa admite 2 pesos na crise na Ucrânia e em Gaza

Cinismo típico da mentalidade colonial