Inadimplência no saneamento vai de 2% a 42%

Governo, que dará auxílio bilionário a elétricas privadas, nada fala sobre empresas de água estaduais.

Fatos e Comentários / 19:07 - 7 de jul de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento (Aesbe), cujas empresas cobrem 70% da população urbana no Brasil, verificou uma inadimplência média aproximada de 19,89% após a crise, com percentuais variando de 2,06% a 42,06% (6 empresas com percentual abaixo de 10%, 7 empresas com percentual entre 10 e 20% e 8 empresas com percentual superior a 20%).

Essa situação tem o potencial de gerar um círculo vicioso: reduções importantes nas receitas das companhias aumentam o risco para uma prestação de qualidade de serviços essenciais para o combate à pandemia da Covid-19, especialmente para a população mais vulnerável”, adverte Gustavo Méndez, especialista de água e saneamento no escritório do BID no Brasil.

Interessado em privatizar o setor de saneamento, o Governo Federal só fala em ajuda – de R$ 14 bilhões – às empresas de energia elétrica. A Light, distribuidora no Rio de Janeiro, já divulgou fato relevante anunciando a adesão ao programa de ajuda.

 

Renda permanente

Os presidentes da Força Sindical, CUT, CSB, UGT, CTB e NCST comandarão ato em frente ao Ministério da Economia, em Brasília, nesta quarta-feira, às 11h. Os dirigentes apresentarão documento elaborado pelo Fórum das Centrais Sindicais com propostas para preservação da vida, geração de emprego, renda básica permanente, além de agenda à retomada da economia.

Os sindicatos e militância das centrais serão convidados a participar do ato, de forma virtual, por meio do Manif.app, ferramenta criada na França e utilizada para manifestações durante a pandemia. Pelo aplicativo, é possível criar um avatar, que aparece no local do protesto, em tempo real.

 

Contra o feiticeiro

Um sorteio acabou mostrando que a chamada MP do Flamengo pode ter aspectos positivos, mas precisa de muitos ajustes, no mínimo. A medida provisória determina que apenas o clube mandante do jogo tem os direitos de transmissão da partida.

Ao ser sorteado mandante da final da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca, nesta quarta-feira, o Fluminense poderia negociar os direitos (não o fez por um respeito acima do normal à Rede Globo, que desistiu da transmissão); ao Flamengo, resta chupar o dedo. Ou não, pois já recorreu à justiça para transmitir a partida, indo contra a MP que defendeu junto a Bolsonaro.

A MP pode abrir portas para os clubes largarem as imposições da Globo, mas não parece solução, pois uma partida tem jogadores – e direitos de imagem – dos dois lados do campo. Além disso, houve em tempos recentes opções ao monopólio global; os dirigentes dos clubes é que preferiram não aproveitá-las.

 

Guedes ficaria?

Perguntado no Roda Viva sobre mudança na economia em relação a Bolsonaro, Haddad falou sobre pandemia, até ser interrompido por outra pergunta e desviar do assunto. Após intervalo, a questão sobre economia voltou. Haddad discorreu sobre “gastar bem” e “qualificar gestão pública”.

 

Rápidas

Solucionar problemas de forma inovadora é um dos lemas do Design Thinking, curso que a Escola de Inovação e Políticas Públicas (EIPP) da Fundação Joaquim Nabuco oferta, ministrado pela instrutora Camila Medeiros, da Enap. O início será no próximo dia 14, das 9h às 12h, e as inscrições podem ser feitas aqui *** A Align Technology doou 32 mil protetores faciais a hospitais do Brasil *** A Aasp realiza nesta quarta-feira, às 17h, o webinar “Processo administrativo previdenciário e o Conselho de Recursos da Previdência Social”. Inscrições aqui *** Nesta quarta-feira, às 19h, a consultora de desenvolvimento organizacional e humano Dayse Gomes, CEO do Carreira Bistrô, conversa com o PhD em Gestão de Risco de Informação Yann Duzert em live comemorativa pelos 10 anos da consultoria, no Instagram (@carreira_bistro) *** Com transmissão pelo canal TVIAB no YouTube, o 1º Encontro Jurídico dos Representantes Estaduais do IAB será realizado de quarta a sexta-feira. O tema central é “Desafios do Direito pós-pandemia” *** O Laboratório de Estudos Institucionais (Letaci) realizará nesta quarta-feira, às 17h, o webinário “Federalismo Fiscal e Covid-19, que será transmitido pelo YouTube e Facebook.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor