Indenização por prejuízo na geração de emprego

A Alerj encontrou uma forma de pressionar as empresas de exploração e produção de petróleo e gás natural que operam nas bacias de Campos e de Santos a gerarem empregos no setor naval. Foi aprovado na última terça-feira o projeto de lei que obriga essas empresas a pagarem uma indenização pecuniária ao estado pelos prejuízos na geração de emprego e renda ao não cumprirem o percentual mínimo de conteúdo local. Os autores do projeto são os deputados Luiz Paulo (sem partido), Lucinha (PSDB) e André Ceciliano (PT).

 

O mestre nas previsões

O deputado Jorge Felippe Neto (PSD) mostrou que sabe tudo quando o assunto é eleição. E não é para menos. Ele é filho do marqueteiro do prefeito Marcelo Crivella, Rodrigo Bethlem, e neto do presidente da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, vereador Jorge Felippe. Semana passada, aqui na coluna, Jorge Felippe Neto previu uma renovação de apenas 30% das 51 cadeiras da Câmara Municipal do Rio. Chegou muito perto: a renovação foi de 33,33%, com a reeleição de 34 vereadores cariocas, incluindo o avô dele.

 

Bombeiro civil sempre presente

A Alerj aprovou o Projeto de Lei 3.191/20, que obriga a presença de equipes de brigadas de bombeiros civis em locais com grande aglomeração – como estádios, shoppings, universidades e espaços para eventos – além de prédios públicos ou privados com acervo de valor histórico e hospitais públicos ou privados. O texto, assinado pelos deputados Coronel Salema (PSD), Danniel Librelon (REP) e Renato Zaca (SDD), seguirá para o governador em exercício, Cláudio Castro, que tem até 15 dias úteis para sancioná-lo ou vetá-lo.

 

Piso tátil em banheiros públicos

Projeto de lei do deputado Danniel Librelon (REP), em tramitação na Alerj, torna obrigatória a instalação de piso tátil em banheiros públicos, para indicar a disposição do sanitário, a fim de que os deficientes visuais possam acessá-lo e utilizá-lo, independentemente de auxílio de outra pessoa. O objetivo, segundo o parlamentar, é promover a acessibilidade e independência de pessoas com deficiência visual.

 

Doações para Segurança com dedução

Um projeto de lei em tramitação na Câmara dos Deputados, em Brasília, propõe que pessoas e empresas possam realizar doações para órgãos de segurança pública através da dedução do Imposto de Renda devido. Além de beneficiar o trabalho dos profissionais de segurança, a proposta apresentada pelo deputado Sargento Gurgel (PSL-RJ) não gera gastos para estados e municípios. O projeto prevê que a dedução seja até o limite de 1,5% do lucro operacional, no caso de pessoas jurídicas, e que a soma das deduções fique limitada a 6% do valor do imposto devido, não sendo aplicáveis limites específicos a qualquer dedução.

 

Homenagem póstuma

O plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou a concessão da Medalha Tiradentes post mortem ao deputado João Peixoto e ao senador Arolde de Oliveira, que foram vítimas da Covid-19. A maior honraria do legislativo fluminense será promulgada pelo presidente da Alerj, André Ceciliano (PT).

Artigos Relacionados

Deputadas querem evitar reajuste nos trens

Aumento previsto de 25% a partir de 2 de fevereiro no Rio.

Alerj: novos deputados mudam composição da Mesa

Houve mudança na representatividade dos partidos.

Alerj com vaga garantida para André Ceciliano

Eleição da Mesa Diretora ocorrerá no primeiro dia de fevereiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Omissão em documento laboral deve ser resolvida na Justiça do Trabalho

Decisão afasta ações contra o INSS por possíveis erros cometidos pelas empresas.

Biden retoma restrições a viajantes que chegam do Brasil

Medida também afetará quem não é cidadão norte-americano que viaje a partir do Reino Unido e África do Sul.

Ação contra McDonald’s já beneficiou mais de 3 mil trabalhadores

Justiça reconheceu direito a maior pagamento de participação nos resultados.

Ritmo de vacinação limita alta do PIB no Brasil a 3,5%

FGV acredita em retomada desigual no mundo, com melhora mais rápida nos países desenvolvidos.

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.