Índice de variação dos aluguéis caiu 0,31% em junho

Taxa acumulada em 12 meses passou de 8,83% em maio para 8,05% em junho; brasileiro gasta mais com habitação do que com reforma e construção.

O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (Ivar) caiu 0,31% em junho de 2022, o que representa uma desaceleração em relação à taxa de 0,59% registrada no mês anterior, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, a taxa acumulada em 12 meses passou de 8,83% em maio para 8,05% em junho.

Entre maio e junho, a única cidade a apresentar elevação na variação média do aluguel residencial foi São Paulo. Para as demais cidades registrou-se desaceleração.

Já o comportamento das taxas interanuais (junho 22 / junho 21) ficou dividido. Duas cidades apresentaram desaceleração: Belo Horizonte (de 15,96% para 7,89%) e Porto Alegre (de 8,06% para 6,29%) e outras duas, aceleração: São Paulo (6,49% para 8,23%) e Rio de Janeiro (de 10,33% para 10,43%).

O potencial de consumo brasileiro mostra um 2022 mais voltado a gastos com habitação (aluguel, condomínios, financiamentos e impostos) do que com construção. É o que aponta levantamento realizado pela Geofusion. O gasto com habitação subiu de 24,2% da carteira de consumo dos brasileiros no ano passado, para 25,3%, neste ano. Já o consumo de material de construção e bricolagem, que experimentou um boom de 30% no início da pandemia, apresentou queda de cerca de 7%.

“O represamento no reajuste de muitos aluguéis, no auge da pandemia, acabou sendo compensado quando as primeiras medidas de flexibilização foram anunciadas. E isso impactou muito o orçamento das famílias. Além disso, tivemos aumento de impostos e condomínios. Isso fez com que o gasto para a reforma do lar fosse praticamente cortado da despesa das pessoas, assim como a compra de móveis e eletrodomésticos”, avalia Ana Helena Davinha, analista de Dados e Mercados da Geofusion.

 

Com informações da Agência Brasil

Leia também:

Aluguel com aniversário em julho pode ter reajuste de 10,70%

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Projeto de lei visa incentivar o bom pagador

Para conseguir os benefícios, o consumidor já deverá ter honrado mais de 75% da dívida total

Mercado reduz projeção da inflação de 7,15% para 7,11%

Para 2023, a estimativa de inflação ficou em 5,36%

Endividamento explode após fim de saques do FGTS e adiantamento do 13º

Quase 8 em cada 10 brasileiros têm dívidas; 29% em atraso.

Últimas Notícias

Armazém Cultural: Câmara debate veto do prefeito do Rio

.Comissão de Justiça e Redação recomenda rejeição ao veto

Plataformas da Bacia de Campos tem hotéis flutuantes

Petrobras estuda investir US$ 220 milhões até 2023

Ações do setor de saúde puxam Ibovespa

Destaque também para Petrobras, que celebrou novo aditivo ao contrato de compra de gás natural com a YPFB

Governo de MG conclui leilão de 627,4 km de rodovias

Investimentos de R$ 3,2 bi, sendo R$ 1,4 bi nos oito primeiros anos da concessão

Bancos chineses: mais empréstimos para empresas privadas

No final de junho aumento de 11,4% em relação ao ano anterior