Indignação seletiva

Depois de cerca de dois meses de debate político congelado, os brasileiros vão às urnas neste domingo numa eleição em que a principal preocupação de grande parte da imprensa é saber quem pagaria ou não por um dossiê sobre as supostas relações entre sanguessugas e a União. Sobre as cerca de mil páginas do dossiê, que conteriam cabeludas revelações sobre os governo FH e Lula, poucas ou raras palavras. O mesmo silêncio revelador se fez sentir sobre as razões que mantêm um país do porte do Brasil acorrentado ao medíocre crescimento de 2,2% ao ano, em média, há uma década e meia, enquanto o restante do mundo tem seus melhores momentos desde a década de 70.

Aprendiz
Levantamento da Delegacia Regional do Trabalho de São Paulo (DRT-SP), com base em 7.278 fiscalizações realizadas de outubro de 2004 a agosto de 2006, constatou que 40% das empresas obrigadas a contratar aprendizes ainda não se adequaram ao Projeto Aprendiz. Na opinião de Nádia Demoliner, especialista em Direito do Trabalho, da Mesquita Barros Advogados, o Projeto Aprendiz é uma alternativa para as empresas “poderem contratar menores de forma legal, respeitados alguns limites impostos pelo programa”.
A aprendizagem profissional se destina a jovens entre 14 e 24 anos de idade. O aprendiz deve estar ou ser matriculado em cursos de formação profissionalizante. Obrigatoriamente, a empresa deve manter, no mínimo, 5% e, no máximo, 15% de aprendizes, percentual aplicado sobre o quadro de empregados com funções que exijam formação profissional. A jornada de trabalho do aprendiz é de, no máximo, seis horas, e o jovem tem todos os direitos trabalhistas, inclusive o de receber o salário mínimo hora e o FGTS. As empresas são obrigadas a manter o aprendiz no seu quadro de funcionários até o final do contrato de aprendizagem, de dois anos.

Braços abertos
Três em cada quatro moradores de Caxambu, cidade do circuito das águas de Minas Gerais, acham que o turismo traz benefícios para sua qualidade de vida. A pesquisa Impactos do Turismo na População Anfitriã de Caxambu (MG) 2006 foi coordenada pela professora Ana Claudia Paraense e supervisionada pelo professor Bayard Boiteux. Foram entrevistadas 300 pessoas: 30% nunca visitaram atrações turísticas da cidade. Igual percentual acha que, para incrementar o turismo em Caxambu, é preciso melhorar a limpeza das vias públicas; 25% pedem mais eventos; 20%, programação noturna mais variada; 20%, divulgação; e 5% pedem melhorias no Parque das Águas.

Estranho no ninho
A China está entre os países que mais facilmente atraem executivos estrangeiros para trabalharem, porém, é também um dos lugares mais difíceis para que eles tenham sucesso. A conclusão é da pesquisa Índice de Recrutador de Executivos, que ouviu 140 profissionais. Realizada pela consultoria Korn/Ferry International, a pesquisa mostra que, entre os lugares mais difíceis para atrair executivos, estão Oriente Médio, África, Europa Central e Oriental e América do Sul.
“Os países emergentes de elevado crescimento freqüentemente oferecem as melhores oportunidades para estrangeiros, porém tais oportunidades também podem vir com os maiores desafios”, disse Chris van Someren, presidente da Korn/Ferry para a Europa.

Porta
A Câmara Americana de Comércio (Amcham) realiza, a partir do dia 4 de dezembro, em Miami, a terceira edição de seminário que debate as características dos Estados Unidos e como uma empresa brasileira pode ingressar no maior e mais importante mercado mundial. Serão apresentados também casos de sucesso de empresas, como Bauduco, Vinhos Miolo, Ellus e Idelpa.

Escândalo
Um painel sobre a TV Digital no Brasil e seus impactos na sociedade será realizado dia 10 de outubro pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (Adesg), em conjunto com a Escola Nacional de Redes.

Cota
Você compraria uma cota do lançamento de R$ 240 milhões do Fundo de Direitos Creditórios Rural Fdic?

Artigo anteriorSubmersão eleitoral
Próximo artigoCortando gordura
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Empresa pode dar justa causa a quem não se vacinar?

Advogado afirma que companhias são responsáveis pela saúde no ambiente de trabalho.

No privatizado Texas, falta luz no inverno e no verão

Apagões servem de alerta para quem insistem em privatizar a Eletrobras.

A rota do ‘Titanic’: ameaça de apagão não é de agora

‘Por incrível que pareça, no Brasil, térmicas caras esvaziam reservatórios!’

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

A cabeça do dragão

Por Gustavo Miotti.

Portugueses pedem extensão das moratórias bancárias

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) está pleiteando a prorrogação das moratórias bancárias até 31 de março de 2022”. O...

China libera reservas de metais não ferrosos para reduzir custos

A China disse que continuará a liberar suas reservas estatais de cobre, alumínio e zinco para garantir preços estáveis para as commodities e aliviar...