Indústria enfrenta aumento nos custos de matéria-prima e insumos

83
Microempresa (Fabrica Sabrina Fattori/Divulgação)
Microempresa (Fabrica Sabrina Fattori/Divulgação)

A 12ª Pesquisa Indicador Nacional de Atividade da Micro e Pequena Indústria, realizada pelo Datafolha a pedido do Sindicato da Micro e Pequena Indústria (SIMPI), revela uma perspectiva multifacetada do cenário econômico na região Sudeste para a categoria durante março de 2024.

No que diz respeito aos custos de produção, 38% das empresas relataram aumentos significativos na média nacional, especialmente em matéria-prima e insumos (25%). Na região Sudeste, 40% enfrentaram aumentos nos custos, com 30% relatando problemas relacionados à matéria-prima e insumos, e 7% a questões de mão-de-obra e salários.

O Índice de Satisfação Macroeconômica das MPI’s, que varia de 0 a 200 pontos, voltou a registrar um cenário negativo, caindo de 104 para 98 pontos na média nacional, um nível semelhante ao do segundo semestre de 2023. Na região Sudeste, o índice atingiu 99 pontos, permanecendo no campo negativo. Porém, componentes desagregados mostram um nível de satisfação maior, com 119 pontos relacionados ao setor de atuação, 108 pontos em relação ao Estado da MPI’s e 69 pontos em relação ao Brasil, em relação ao país ainda no campo negativo.

País

Quanto à avaliação da situação econômica do país, a região Sudeste liderou a percepção negativa ao lado da região Sul, com 46% dos entrevistados declarando que a situação está ruim/péssima. Em relação ao futuro, apenas 29% esperam uma melhora na situação econômica do país, enquanto 39% acreditam que permanecerá como está e 34% prevêem que irá piorar.

Espaço Publicitáriocnseg

No que se refere à expectativa em relação à situação econômica do setor, o cenário permanece estável, com 46% prevendo que permanecerá como está e 40% acreditando em melhorias.

Na média nacional, o cenário é mais pessimista com inflação seguindo tendência negativa, oscilando de 50% para 47%; otimismo permanece estável. Especificamente na região Sudeste o pessimismo ultrapassa a média nacional, 49% acredita que vai aumentar e apenas 9% acredita que vai diminuir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui