Indústria inicia 2022 menos confiante

Índice de confiança de empresário do setor tem o pior resultado do mês de janeiro nos últimos cinco anos.

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei), da Confederação Nacional da Indústria (CNI), caiu 0,7 ponto em janeiro de 2022 em relação a dezembro de 2021, passando de 56,7 pontos para 56 pontos. O recuo reverte o avanço da confiança registrado na comparação entre novembro e dezembro do ano passado, também de 0,7 ponto. O Icei varia entre zero e 100, tendo uma linha de corte em 50 pontos. Dados acima de 50 indicam confiança e abaixo, falta de confiança. Foram entrevistadas 1.209 empresas entre 3 e 7 de janeiro.

Além de menos otimista que no final de 2021, o empresário também inicia 2022 menos esperançoso do que em outros anos. O Icei de janeiro deste ano é inferior ao registrado nos mesmos meses de 2018 a 2021. O indicador ficou em 60,9 pontos em janeiro do ano passado e em 65,3 pontos em janeiro de 2020.

Os resultados se devem à frustração de expectativas diante do alto grau de incertezas do cenário econômico em 2022, influenciado pelo aumento de casos de Covid-19, na avaliação do gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo. No fim do ano passado, por outro lado, havia uma esperança de melhora do ambiente econômico com a virada do ano.

“O avanço da contaminação no Brasil, que tem levado ao afastamento de funcionários, assim como restrições adotadas por alguns países devido ao recrudescimento da pandemia, mina a confiança de uma continuidade da retomada econômica e normalização do acesso a insumos”, afirma Azevedo.

Dentro dos componentes do Icei, o Indicador das Condições Atuais recuou 0,4 ponto e ficou em 49,6 pontos. Por estar abaixo da linha divisória de 50 pontos, isso revela uma mudança de neutra para negativa na percepção dos empresários das condições atuais na comparação com os últimos seis meses.

Quanto aos próximos seis meses, os entrevistados estão otimistas, porém menos que em dezembro. O Índice de Expectativas recuou 0,9 ponto na comparação entre os dois meses, ficando em 59,2 pontos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Proteste: PL prejudica consumidor de menor poder aquisitivo

Entidade pede veto a pontos de PL que inviabiliza pagamento por aproximação no Rio; em SP, Fecomércio encaminha sugestões sobre segurança.

Diesel: novo reajuste pode afetar preço do frete

Já gasolina subiu 1% e fechou quinzena a R$ 7,599; valor médio do combustível no Brasil foi de R$ 7,599 nos primeiros 15 dias de maio.

SP é o segundo estado com maior potência de energia solar em telhados

Geração própria de energia solar no Rio ultrapassa 49,8 mil conexões em telhados e pequenos terrenos.

Últimas Notícias

JD.com acompanha sua receita líquida crescer 18% no primeiro trimestre

A gigante do comércio eletrônico da China, JD.com, observou sua receita líquida aumentar 18% ano a ano no primeiro trimestre deste ano, informou o China Securities Journal.

Romênia e Moldávia: duas faces de uma mesma moeda?

Em alguns aspectos as duas produções se assemelham e, em outros, apresentam diferenças que poderiam até se complementar.

JA Solar investirá RMB10 bilhões em expansão da capacidade de produção

JA Solar (002459.SZ), fabricante líder de produtos fotovoltaicos na China, planeja investir mais de 10 bilhões de yuans na expansão de sua capacidade de produção integrada, informou o jornal Shanghai Securities News nesta quinta-feira.

STJ decide se plano deve restituir o que não consta no rol da ANS

No início do julgamento sobre o caso, ministro Luis Felipe Salomão já havia se posicionado nesse sentido.

Proteste: PL prejudica consumidor de menor poder aquisitivo

Entidade pede veto a pontos de PL que inviabiliza pagamento por aproximação no Rio; em SP, Fecomércio encaminha sugestões sobre segurança.