Indústria naval no centro da reindustrialização

Estaleiros, tecnologia e mão de obra qualificam setor para retomada após anos de Temer e Bolsonaro

104
frente parlamentar da indústria naval no estaleiro renave
Frente Parlamentar da Indústria Naval no estaleiro Renave (foto de Evelyn Lee, divulgação)

A infraestrutura dos estaleiros de padrão internacional e tecnologia de ponta qualificam o Brasil para retomar os empregos no setor naval, que já empregou mais de 80 mil trabalhadores em 2016. Esta é a avaliação do deputado federal Alexandre Lindenmeyer (PT-RS), presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Indústria Naval Brasileira.

A Frente tem visitado estaleiros Brasil afora. Nesta segunda-feira (27), foi a vez do Thyssenkrupp e do Detroit, em Itajaí (SC). Semana retrasada, integrantes estiveram no Rio de Janeiro, visitas técnicas nos estaleiros Renave e Mauá. Também foram a instalações no Rio Grande (RS), São José do Norte (RS) e Maragogipe (BA).

“O governo Lula já colocou no novo PAC propostas de construção de 4 fragatas classe Tamandaré e mais 10 navios patrulha. Temos mão de obra qualificada e parques fabris de excelência, mas infelizmente nos últimos anos tivemos uma grande destruição dessa economia tão importante, afetando nossa soberania nacional”, frisou a deputada federal Ana Paula Lima.

Para o presidente da Frente, o fortalecimento da indústria naval brasileira deve estar no centro de uma política de reindustrialização do país, fundamental para o reposicionamento da nação na nova ordem econômica mundial.

Espaço Publicitáriocnseg

Leia também:

Propostas para retomada da indústria naval | Monitor Mercantil

Segundo Lindenmeyer, a forte retomada dos investimentos da indústria naval, de offshore e de navipeças a partir dos anos 2000 trouxe impactos importantes sobre a economia brasileira, como forte geração de emprego e renda; desenvolvimento de uma rede de fornecedores nacionais de insumos, peças e componentes; oportunidades para a expansão de processo de inovação e de novas tecnologias em produtos e processos; e desenvolvimento e expansão do segmento de produção de plataformas de exploração e produção de petróleo e de gás Offshore.

Participaram das atividades representantes da Petrobras, Transpetro, Sinaval, Abimaq, sindicatos e centrais sindicais, entre outros. A Frente Parlamentar em Defesa da Indústria Naval Brasileira deve realizar novas visitas técnicas em 2024, no Amazonas e Pernambuco.

Carga sem emissão

Nesta quarta-feira, a Prefeitura de Curitiba, a rede C40 de Grandes Cidades para Liderança do Clima e o The Climate Pledge lançarão a Iniciativa Laneshift para Veículos de Carga de Zero Emissão, na sede da Prefeitura. Apenas duas empresas brasileiras figuram entre as 451 signatárias (em 28/11) do compromisso global: Vai Fácil e Ambev.

Rápidas

A Associação Nacional e Jornais (ANJ) entrega nesta quinta-feira, às 10h30, no Auditório ESPM Tech (SP), o Prêmio ANJ de Liberdade de Imprensa de 2023 à Unesco e seu Programa de Liberdade de Expressão e Segurança a Jornalistas. Logo depois da cerimônia a entidade realiza painel com o tema: “Os novos desafios da liberdade de imprensa”. É necessária inscrição prévia *** O Jantar de Confraternização em comemoração aos 97 anos do Iargs será nesta quinta-feira, 20h, no Hotel Plaza São Rafael *** A Loja Tutto per la Casa promove, nesta quarta-feira, oficina gratuita de mesa posta natalina, no Fashion Mall (RJ) *** Na semana passada (22) aconteceu a 3ª edição do Prêmio Universitário de Jornalismo no campus Tijuca da Universidade Veiga de Almeida (UVA), em homenagem aos 20 anos de história da Agência UVA. A festa reuniu atuais e ex-colaboradores, além dos coordenadores do curso de Jornalismo, Altayr Derossi, e de Publicidade, Érica Ribeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui