Industriais em busca da estabilidade, na Alemanha nazista

Não se sabe se havia patos nas ruas, mas o lucro com trabalho escravo judeu é fato.

O apoio dado pelos maiores industriais da Alemanha a Hitler é o tema do livro A ordem do dia, do escritor e cineasta Éric Vuillard. Em 20 de fevereiro de 1933, o recém-nomeado chanceler da Alemanha conduz uma reunião para encorajar 24 líderes da indústria alemã – representando empresas como Siemens, Krupp, Shell, Allianz, Opel, Basf, Agfa, BMW e Bayer – a investir no Partido Nazista. O argumento deles era de que o país clamava por estabilidade econômica e de que o socialismo nacional seria vantajoso para os negócios de todos.

Os líderes doaram enormes quantias a Hitler para conseguir o que ele prometia. Gustav Krupp, o industrial do aço que ilustra a capa do livro, foi responsável pela maior contribuição ao Partido Nazista em 1933: 1 milhão de marcos.

No site do grupo Thyssen-Krupp, um dos líderes mundiais do aço, cuja sede ainda fica em Essen e cujas palavras de ordem hoje são suavidade e transparência, encontra-se uma notinha sobre os Krupp. Gustav não apoiou ativamente Hitler antes de 1933, ela nos informa, mas uma vez que este foi nomeado chanceler, foi leal ao seu país. Só se tornou membro do partido nazista em 1940, precisamente, para seu aniversário de 70 anos.”

Vuillard destaca como as grandes corporações lucraram com o trabalho escravo judeu e descreve as negociações para que as indenizações a sobreviventes do Holocausto fossem as menores possíveis. Após dois anos de discussões, Alfried – filho e sucessor de Gustav Krupp nos negócios – chegou ao valor de US$ 1.250 a cada sobrevivente.

A ordem do dia, que também aborda a anexação da Áustria ao Reich, chega ao Brasil este mês pelo Tusquets, selo literário da Editora Planeta. L’Ordre du jour (no original) foi o vencedor de 2017 do Prêmio Goncourt, o mais importante da língua francesa. “Nunca se cai duas vezes no mesmo abismo. Mas se cai sempre da mesma maneira, em uma mistura de ridículo e terror”, pontua o autor.

 

É a cadeirinha, estúpido

Em países onde não é obrigatório o uso das cadeirinhas de segurança para bebês e crianças nos automóveis, as consequências são graves. Na França, as estatísticas oficiais de acidentes demonstram que cerca de 20% das crianças e jovens que morreram em acidentes de carro em 2017 estavam soltas dentro do veículo, sem o uso de equipamentos adequados. Os EUA registraram números semelhantes em 2016, onde 17% das vítimas de acidentes de trânsito com menos de 15 anos não estavam seguras.

O uso de assentos infantis adequados reduz os acidentes, demonstra um teste de colisão feito recentemente pelo Road Safety Report da Dekra.

Todos os dias, nas estradas do mundo todo, cerca de 300 crianças com menos de 15 anos morrem em acidentes de trânsito. O número era aproximadamente duas vezes maior em 1990. Nos últimos anos, a tendência de queda vem mudando. Na Alemanha, o número de crianças mortas aumentou para 79 em 2018 (eram 61 em 2017), e está um pouco acima da média dos últimos dez anos.

 

Aposta no mercado

Quais efeitos das reformas estruturais e privatizações no México? Com a palavra, presidente López Obrador: aumento de impostos, retirada de direitos do trabalhador, queda da produção de petróleo levou país a primeiro importador de gasolina do mundo, 4º país com mais bilionários.

 

Rápidas

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, é o convidado do Almoço do Empresário da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ) no próximo dia 8, às 11h30 *** A Associação dos Advogados de São Paulo (Aasp) realizará na quarta-feira, às 19h, debate sobre a Medida Provisória da Liberdade Econômica (MP 881). Participam os professores Flávio Tartuce e Andre Luiz Santa Cruz Ramos (procurador federal da AGU), que têm visões diferentes sobre o tema. Mais informações em aasp.org.br *** O publicitário Gustavo Bastos, diretor de Criação da Onzevinteum, ministra a Aula Inaugural do Curso de Publicidade, dia 19, na UVA (RJ), com o tema “Simplicidade Criativa” *** O Passeio Shopping apresenta dia 10 a peça infantil Os Saltimbancos, a partir das 14h *** Neste domingo, os produtores que participam dos programas de agricultura familiar de Duque de Caxias estarão no Caxias Shopping para mais uma edição da feira, que acontece das 12h às 18h *** Foi estabelecida através da Oxford-Brazil EBM Alliance uma parceria de cooperação científica entre a universidade britânica e a Faculdade de Medicina de Petrópolis.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Indústria naval apresenta propostas para eleições 2022

Setor quer deixar para trás maré ruim dos últimos 7 anos

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Últimas Notícias

Ford Brasil: Centro global de exportação de serviços de engenharia

Projetos de ponta voltados ao futuro da mobilidade, como veículos elétricos, autônomos e conectados. 

Senado vai analisar vetos na Lei Aldir Blanc

Existe uma fila de 36 vetos aguardando votação dos senadores e deputados

Caixa: desconto de até 44% para regularizar penhor em atraso

As unidades com serviço de penhor disponível podem ser consultadas no site da Caixa

Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,83% em maio

Das 24 atividades analisadas, 21 tiveram alta de preços

Acqio inclui transações via Pix em suas soluções de pagamento

Em abril os pagamentos feitos via Pix atingiram a marca histórica de 11,5%, no comércio eletrônico