Inflação da Tunísia perde força

Expectativa do BC do país é que preços subam abaixo de 7% no segundo semestre ante mesmo período de 2023 e continuem a desacelerar nos próximos anos

85
Túnis, Tunísia (Foto: Pixabay)
Túnis, Tunísia (Foto: Pixabay)

O Banco Central da Tunísia estima que a inflação irá perder força no segundo semestre deste ano com alta dos preços inferior a 7% em comparação com o primeiro semestre do ano passado. Para o ano, a expectativa é de inflação em torno de 7% seguida por uma desaceleração que deverá levar o reajuste de preços a perder força também em 2025, para uma alta estimada em torno de 6%.

Em 2023, a inflação no país do Norte da África registrou expansão de 9,3%. As informações foram divulgadas pelo Banco Central e publicadas na sexta-feira pela agência de notícias tunisiana TAP.

“As novas previsões confirmam a continuidade do gradual alívio de inflação, embora as taxas ainda permaneçam em níveis elevados no curto e no médio prazo”, informou a autoridade monetária tunisiana. Para o Banco Central, a redução nos preços internacionais de matérias-primas poderá ajudar na inflação interna

De acordo com as estatísticas do Banco Central, o ritmo do processo desinflacionário será ainda mais lento em razão de aumentos salariais e pressões a capacidade de produção de diversos setores, especialmente do agronegócio. A inflação de hortaliças, legumes e frutas alcançou 16,2% no ano passado, deverá cair a 10% neste ano e a 7,1% no ano que vem.

Espaço Publicitáriocnseg

Agência de Notícias Brasil-Árabe

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui