Inflação para famílias de baixa renda avança em junho

Cinco classes de despesa registraram acréscimo: transportes, educação, leitura e recreação, habitação, comunicação e vestuário.

Conjuntura / 12:47 - 6 de jul de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1) de junho subiu 0,33%, ficando 0,63 ponto percentual (p.p.) acima de maio quando o índice registrou taxa de -0,30%. Com este resultado, o indicador acumula alta de 1,15% no ano e 2,66% nos últimos 12 meses.

Em junho o IPC-Br variou 0,36%. A taxa do indicador nos últimos 12 meses ficou em 2,22%, nível abaixo do registrado pelo IPC-C1, conforme ilustra a tabela a seguir.

Nesta apuração, cinco das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação: transportes (-1,97% para 1,03%), educação, leitura e recreação (-1,97% para -0,37%), habitação (-0,25% para 0,07%), comunicação (0,03% para 0,72%) e vestuário (-0,17% para -0,10%). Nestas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos itens: gasolina (-7,38% para 3,77%), passagem aérea (-15,03% para 2,26%), gás de bujão (-1,10% para 0,14%), combo de telefonia, internet e TV por assinatura (0,00% para 2,12%) e calçados (-0,82% para -0,24%).

Em contrapartida, os grupos alimentação (0,67% para 0,53%), saúde e cuidados pessoais (0,19% para 0,11%) e despesas diversas (0,14% para 0,10%) apresentaram recuo em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, vale citar os itens: hortaliças e legumes (7,25% para -3,07%), artigos de higiene e cuidado pessoal (0,23% para -0,64%) e cigarros (0,00% para -0,48%).

A próxima divulgação do IPC-C1 acontecerá no dia 5 de agosto.

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor