Inflação pelo IPC-S acumula alta de 3,45% no ano

Segundo a FGV, maior contribuição partiu do grupo transportes: de 0,60% para 0,24%.

Conjuntura / 12:17 - 16 de out de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O IPC-S de 15 de outubro de 2020 variou 1,01%, ficando 0,17 ponto percentual (p.p) abaixo da taxa registrada na última divulgação. Com este resultado, o indicador acumula alta de 3,45% no ano e 4,75% nos últimos 12 meses.

Nesta apuração, cinco das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo transportes (0,60% para 0,24%). Nesta classe de despesa, cabe mencionar o comportamento do item gasolina, cuja taxa passou de 1,34% para 0,11%.

Também registraram decréscimo em suas taxas de variação os grupos: educação, leitura e recreação (5,47% para 4,86%), alimentação (2,27% para 2,11%), habitação (0,43% para 0,36%) e despesas diversas (0,18% para 0,13%). Nestas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos itens: passagem aérea (50,40% para 45,11%), laticínios (3,36% para 2,26%), condomínio residencial (0,26% para 0,15%) e conserto de bicicleta (1,14% para 0,05%).

Em contrapartida, os grupos vestuário (0,10% para 0,13%), comunicação (0,05% para 0,07%) e saúde e cuidados pessoais (0,02% para 0,03%) apresentaram avanço em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, vale citar os itens: roupas (-0,02% para 0,18%), tarifa de telefone residencial (0,78% para 1,20%) e artigos de higiene e cuidado pessoal (-0,17% para 0,06%).

A próxima apuração do IPC-S, com dados coletados até o dia 22, será divulgada no dia 23.

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor