Inflação oculta

Os cálculos e especulações do mercado financeiro sobre a inflação no país têm um vício de origem. Todos eles consideram apenas o IPCA, ignorando a inflação financeira, que, com juros de até três dígitos, esfolam os brasileiros que não pagam suas contas à vista. E, no entanto, segundo o presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pellizzaro Júnior, 30% dos brasileiros refinanciam suas dívidas via rotativo do cartão de crédito. Como, em março, segundo pesquisa do Procon-SP, os juros por essa modalidade de crédito alcançaram inacreditáveis 198,4% ao ano, para pelo menos 30% dos nacionais a inflação para produtos comprados no cartão foi 44 vezes maior do que a meta de 4,5%.

Padrão Maílson
Embora inflação seja um cálculo que envolve média ponderada, a mistura do hábito nacional de parcelar o pagamento das compras e do comércio de embutir juros nas vendas a prazo faz com que, embora o IPCA gire por volta de 5% ao ano, num grande número de produtos e serviços ela se localiza na casa dos dois dígitos. Ou seja, a inflação financeira continua nos mesmos patamares da produzida pelo ex-ministro Maílson da Nóbrega, o Senhor Inflação, que à frente da Fazenda no Governo Sarney, escalou uma inflação de 15% em novembro de 1989 para 84% em março de 1990.

Exposição
Pesquisa feita pela Gentis Panel a pedido do site Curriculum comprovou o que a maioria dos candidatos a emprego imaginavam: 46% dos 2,5 mil entrevistados não estão satisfeitos com as dinâmicas de grupo que são realizadas. Os candidatos afirmam que a duração é muito longa e, em algumas situações, chegam a sentir-se expostos perante os outros.

Ver para crer
A Cidade do Rio seguirá o exemplo de Londres e montará um banco de dados com todas as informações relevantes para o crescimento ordenado e sustentável a partir da realização de uma olimpíada. É o que garantem os participantes do simpósio Rio-Londres: Cidades Olímpicas, organizado pelo Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Estado da Assembléia Legislativa (Alerj). O objetivo deste banco de dados é reunir informações relevantes, como o número de empresas em cada local da cidade, renda média de cada região, investimentos do estado em cada setor, assim como outras informações que possam ajudar o setor privado e a população a discutir e a desenvolver a cidade.
O presidente da Comissão Especial da Alerj para acompanhar o legado dos eventos esportivos de 2014 e 2016, deputado Nilton Salomão, elegeu o trabalho de revitalização em áreas degradadas como a principal contribuição que cidades como Londres e Barcelona deixaram para o Rio.

Clarice
O Rio De Clarice tem nova edição neste sábado, desta vez no Jardim Botânico. Tendo como guia a professora Teresa Montero, biógrafa de Clarice Lispector, o passeio vai revisitar lugares que inspiraram a escritora ucraniana naturalizada brasileira na sua escrita. O encontro será na Rua Jardim Botânico 1.008, na Zona Sul do Rio.

Jato para três
Os efeitos da crise financeira internacional chegaram ao céu. Empresas e executivos estão dispensando os jatinhos e helicópteros próprios e aderindo ao sistema de compartilhamento, tendência esta que está se acelerando também no Brasil, afirma o diretor da Prime Fraction Club Marcus Matta. Segundo ele, 85% dos clientes têm condições de ter seu próprio jato, mas optaram pelo sistema de compartilhamento, que permite reduzir a despesa mensal em cerca de dois terços em relação à posse exclusiva.

Porta giratória
A Comissão de Ética Pública da Presidência recomendou ao BNDES que mude uma prática que vinha sendo tratada como normal pelo banco: permitir que funcionários tirem licença para trabalhar em empresas privadas. “Historicamente vinha sendo uma posição do banco. Sugerimos que se altere e se proíba”, explicou o presidente da comissão, Sepúlveda Pertence. O conselheiro Fabio Coutinho solicitou que a recomendação seja enviada também ao Banco Central, Banco do Brasil e Caixa Econômica.
A prática é comum especialmente no BC e no BNDES, e traz – ou deveria trazer – conflitos éticos de funcionários que foram trabalhar em empresas ou instituições financeiras com claros interesses nas deliberações das duas estatais.

Artigo anteriorOlé da banca
Próximo artigoAusteridade seletiva
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

No privatizado Texas, falta luz no inverno e no verão

Apagões servem de alerta para quem insistem em privatizar a Eletrobras.

A rota do ‘Titanic’: ameaça de apagão não é de agora

‘Por incrível que pareça, no Brasil, térmicas caras esvaziam reservatórios!’

TCU confirma que União paga R$ 3,8 bi de juros e amortização por dia

Mais de ¼ dos títulos da dívida pública vencem em 12 meses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Automação das matrículas acelera com o uso de biometria facial

Cresce procura por soluções tecnológicas de Reconhecimento Ótico de Caracteres para operações como cadastro dos alunos nos sistemas escolares

Mercado ainda digere Fomc e MP da Eletrobras passa no Senado

O Ibovespa fechou em queda de 0,93%, na esteira dos receios globais e das discussões envolvendo a MP.

Relator vota contra autonomia do BC, mas vista adia julgamento no STF

Lewandowski vota por derrubar a lei, sancionada em fevereiro, que dá autonomia ao BC, mas pedido de vista de Barroso interrompe julgamento.

Abbas recebe credenciais de embaixador brasileiro

Diplomata Alessandro Candeas entregou nesta semana suas credenciais ao presidente da Palestina, Mahmoud Abbas.

Fretes do NE para o Sul têm maior risco de roubo e acidente

Estudo apontou que de 2018 a 2020, que 76% dos sinistros de cargas tiveram origem em acidentes e 24% foram relacionados a roubo.