Influenciado pela indústria, consumo de energia elétrica cai 5,9% em janeiro

O consumo de energia elétrica no país caiu 5,9% em janeiro deste ano, na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) do Ministério de Minas e Energia, foram consumidos, em média, 38,2 mil GWh.
A baixa foi influenciada principalmente pelo recuo do consumo industrial, que teve queda de 9,3% – a maior desde 2010. Entre os motivos para a queda do consumo de eletricidade nas indústrias é a retração da produção em ramos como extração de minerais metálicos, que teve o desempenho afetado pelo desastre ambiental de novembro em Mariana (MG), pelos baixos preços do minério no mercado internacional e pela própria redução da atividade de setores que usam o minério como matéria-prima.
Outras atividades industriais que tiveram queda na produção e, consequentemente, no consumo de energia foram o setor automobilístico, a indústria de aço, fabricação de papel e celulose, fabricação de produtos minerais não metálicos e construção civil.
Houve quedas também no consumo residencial (-5,4%) e comercial (-3,7%). No acumulado de 12 meses, a queda do consumo de energia elétrica no país chega a 2,7%.

Leilão para contratar energia é adiado para abril
O governo remarcou para 29 de abril o leilão para a compra de energia elétrica proveniente de novos empreendimentos de geração, denominado A-5. Anteriormente, estava marcado para 31 de março. A mudança foi feita por causa das novas datas do leilão de transmissão a ser realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que terá a primeira etapa no dia 13 de abril.
Segundo o Ministério de Minas e Energia, as instalações de transmissão a serem leiloadas, com prazo de entrada em operação comercial até 2021, são importantes para a conexão de potenciais empreendimentos de geração vencedores no leilão A-5. A data do leilão já tinha sido alterada anteriormente, a pedido dos interessados.
A portaria do Ministério de Minas e Energia que estabeleceu regras para o leilão foi publicada hoje no Diário Oficial da União. Este será o primeiro leilão de energia nova que irá negociar simultaneamente quatro produtos diferentes, com contratos nas modalidades por quantidade e por disponibilidade, todos com início de suprimento em 2021. Será contratada energia de hidrelétricas, de usinas eólicas, de termelétrica a biomassa e carvão e de gás natural.

Com informações da Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Deputados querem venda direta de etanol aos postos

Em audiência pública da Comissão de Minas e Energia, realizada nesta terça-feira, deputados defenderam a aprovação da Medida Provisória 1063/21, que autoriza produtores e...

Lira e Pacheco querem limitar calote de precatório a ‘só’ R$ 49 bi

Mais da metade dos pagamentos ficaria para negociações não determinadas.

Sudeste e Nordeste lideram déficit habitacional

Número de famílias sem casa própria pulou de 5,7 milhões, em 2016, e deve chegar a 6,1 milhões em 2021. 

Últimas Notícias

Queiroga ficará em quarentena em NY

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, não volta por enquanto ao Brasil. O motivo não foi o gesto obsceno que fez com o dedo,...

Startup de inteligência artificial terá acesso ao hub de dados da B3

A 4KST, fintech de inteligência artificial, com foco em eficiência financeira, e a B3 anunciaram nesta terça-feira um acordo com foco em compartilhamento e...

BNDES: R$ 166 milhões para linhas de transmissão da Energisa Tocantins

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 166 milhões para a Energisa Tocantins Transmissora de Energia (Grupo Energisa),...

UE tenta expandir oportunidades no oeste da China

Nos primeiros oito meses de 2021, o volume comercial entre a China e a União Europeia (UE) aumentou 32,4% ano a ano. O volume...

Deputados querem venda direta de etanol aos postos

Em audiência pública da Comissão de Minas e Energia, realizada nesta terça-feira, deputados defenderam a aprovação da Medida Provisória 1063/21, que autoriza produtores e...