Informalidade é uma das causas de baixas vendas do comércio do Centro

O comércio do Centro do Rio registrou mais um desempenho ruim em 2020, segundo dados do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDL-Rio). Os números mostram que nos nove meses do ano em que as lojas ficaram abertas (o comércio ficou fechado da segunda semana de março até a primeira semana de junho por conta da pandemia) registraram vendas negativas: menos 6,9% nos produtos do ramo mole (bens não duráveis) e menos 9,2% no ramo duro (bens duráveis). Se forem computados o desempenho zero dos três meses em que as lojas ficaram fechadas por conta da pandemia do coronavírus esses números sobem para menos 31,9% no ramo mole e menos 30,2% no ramo duro. O ano passado, também com desempenho negativo, os números foram de menos 5% no ramo mole e menos 6,1% no ramo duro.

De acordo com os lojistas, além da pandemia e do desemprego, as principais causas desse desempenho negativo foram a violência, o grande número de camelôs, o aumento brutal de moradores de rua e a sujeira afastaram o consumidor do centro da cidade que se tornou um verdadeiro deserto, influenciando decididamente no desempenho das vendas, além do fechamento de centenas de estabelecimentos comerciais.

Segundo Aldo Gonçalves, presidente do CDL-Rio e do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Município do Rio de Janeiro (SindilojasRio), as entidades tem feito diversas gestões junto às autoridades no sentido de coibir a violência, os camelôs e os moradores de rua, que tomam conta do Centro, afastando o consumidor das compras e prejudicando o comércio.

“Isso poderia, mesmo com a pandemia, amenizar o prejuízo dos lojistas do Centro”, diz Aldo.

Leia mais:

Diminui o percentual de famílias endividadas na cidade do Rio

Inadimplência de famílias diminui, mas proporção de endividados é alta

Artigos Relacionados

Oito em 10 empresários do Rio tiveram alguma piora em seus negócios

Segundo Fecomércio-RJ, desse total, 95,7% associam o prejuízo ao cenário pandêmico.

Demora do governo em socorrer empresas pode ampliar desemprego

Medidas de socorro às empresas devem ser atualizadas para não prejudicar a preservação do emprego, segundo especialista.

Receita adia o prazo de entrega da declaração do IR

Expectativa é de que 32 milhões de declarações sejam enviadas até o final do prazo, sendo 3.400 mil só no Rio de Janeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

‘Eu quero uma casa no campo…’

Êxodo urbano: mais de 1,3 milhão de famílias brasileiras pretendem migrar para áreas rurais.

Direita vence no Equador

Banqueiro Guillermo Lasso vence socialista Andrés Arauz no segundo turno da eleição.

Mercados internacionais abrem com cautela

Enquanto isso acontece lá fora, aqui Ibovespa ensaia leve alta.

Semana começando sob tensão

Desde a semana passada, segue a novela do Orçamento.

Eleição no Peru está indefinida. Empate técnico entre 5 candidatos

Primeiro turno será no domingo. segundo turno está previsto para o dia 6 de junho.