Instagram, WhatsApp e Facebook são as redes mais usadas por food service

Além disso, média salarial nos bares e restaurantes subiu 3,6% em 2023 e 74% das empresas têm políticas de ascensão profissional

41
Redes sociais (foto Pxhere CC0)
Redes sociais (foto Pxhere CC0)

De acordo com pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) no último ano, quase o total dos estabelecimentos entrevistados (99%) possui presença em, ao menos, uma rede social para divulgação e relacionamento com os clientes. Plataformas como Instagram, WhatsApp e Facebook são as mais utilizadas pelos empreendedores.

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), medida pelo IBGE, referentes ao último trimestre (outubro, novembro e dezembro de 2023), a média salarial do setor de alimentação fora do lar teve aumento de 3,6% em comparação ao mesmo período de 2022. O valor atingiu R$ 1.974 e em setembro do mesmo ano, o salário de quem trabalha nos bares e restaurantes chegou à maior média de sua história: R$ 2.011.

Apesar do aumento, o salário de quem trabalha no ramo da alimentação fora do lar ainda é considerado um dos mais baixos, principalmente pelo fato do setor empregar mais pessoas sem qualificação: segundo pesquisa da Abrasel realizada no ano passado, 93% dos estabelecimentos de alimentação fora do lar contratam pessoas sem experiência.

Segundo a mesma pesquisa, 74% das empresas têm políticas de ascensão profissional.

Espaço Publicitáriocnseg

Ainda segundo a Pnad divulgada em fevereiro deste ano, os bares e restaurantes foram um dos setores que mais contrataram no ano passado: foram criadas 170 mil novas, representando um aumento de 3,3% – acima da média nacional, que foi de 0,9%. Atualmente, o setor emprega 5,5 milhões de pessoas de norte a sul do país, se aproximando da quantidade de pessoas empregadas no período pré-pandemia (5,8 milhões).

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui