Instalação de kit GNV no primeiro semestre cresceu 64%

Na cidade do Rio, economia pode atingir 50% em relação à gasolina, que subiu 63% nas refinarias, com 15 reajustes só neste ano.

As instalações de kit GNV no primeiro semestre de 2021 cresceram 64% no Brasil e 70% no estado do Rio de Janeiro, em relação ao mesmo período de 2020. O levantamento é da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) a pedido do Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Rio de Janeiro (Sindirepa). O crescimento indica a busca por uma dupla economia, tendo em vista não só o aumento da gasolina – que acumula 15 reajustes neste ano -, quanto o desconto no IPVA – que exige a conversão até o dia 15 de dezembro.

Ao incluir os meses de julho e agosto deste ano, a alta nas instalações de kits GNV em todo o país sobe para 80%, quando comparado ao mesmo período do ano anterior. No estado do Rio, esse índice aumentou 44%, o que representa 2/3 do total do país. No entanto, ainda há espaço para recuperação no volume de instalações de GNV ao considerar o comparativo com o primeiro semestre de 2019, por exemplo, que fica 9% a frente do resultado do primeiro semestre de 2021. No Rio, o segundo trimestre desse ano marcou o retorno do número de conversões ao patamar do mesmo período em 2019, ante, portanto, da pandemia.

A procura pelo GNV cresceu ainda mais este ano devido ao custo do preço da gasolina. Somente este ano, o combustível teve 15 reajustes, e acumula uma alta de 63% nas refinarias. Assim, o Gás Natural Veicular passou a ser alternativa para motoristas. Segundo a Firjan, no Brasil, para cada real gasto com GNV, o motorista roda duas vezes mais em comparação a gasolina e ao etanol. No estado do Rio, essa relação é de 2,5 vezes.

A federação destaca ainda que no Rio de Janeiro o combustível é mais procurado. O estado lidera com 75% do total de veículos que adotam o uso no país.

Proprietários de carros movidos a GNV têm desconto no Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA) em vários estados. No Rio de Janeiro, o pagamento não é dos 4% da alíquota convencional, mas de 1,5%.

Os preços da gasolina e do óleo diesel vendidos nas refinarias da Petrobras aumentam a partir de hoje, segundo anúncio feito ontem pela empresa: o litro da gasolina pura (ou seja, antes da mistura obrigatória com etanol anidro) sobe R$ 0,21 e chega a R$ 3,19 em média.

Considerando-se a gasolina já misturada ao álcool, a alta é de R$ 0,15. Com isso, o litro do combustível passa a custar R$ 2,33 em média. E o óleo diesel puro (antes da mistura com biodiesel) teve aumento médio de R$ 0,28 por litro e passa a custar R$ 3,34. O litro do diesel já misturado ao biodiesel fica R$ 0,24 mais caro, passando a custar R$ 2,94 em média.

 

Com informações da Agência Brasil

Leia também:

Varejo de material de construção cresce mesmo com pandemia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Lucros das empresas subiram 55% no primeiro trimestre

Em abril, quase metade das categorias de trabalhadores não conseguiu repor inflação.

Queda na indústria atinge todos os grupos de intensidade tecnológica

Perdas no primeiro trimestre de 2022 vão de 2,3% a 8,7%.

Otimismo dos comerciantes melhora em maio

Segundo a CNC, é o maior nível desde dezembro de 2021.

Últimas Notícias

B 3 lança novos produtos para negociação de estratégias de juros

Operações são estruturadas de contratos futuros de DI, DAP e FRC

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

JBS tem governança fraca, mas perfil de negócio forte

Brasil corre risco de desabastecimento de diesel

Alerta foi feito inclusive pela direção da Petrobras

Lucros das empresas subiram 55% no primeiro trimestre

Em abril, quase metade das categorias de trabalhadores não conseguiu repor inflação.

PIB dos EUA cai mais que previsto, porém inflação perde ritmo

Recessão não está descartada, segundo analistas.