Íntegra do vídeo confirma afirmações de Sergio Moro

Bolsonaro virou-se na direção do ex-ministro quando reclamou do serviço de informações.

Conjuntura / 21:31 - 22 de mai de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, liberado nesta sexta-feira pelo ministro Celso de Mello, do STF, confirma o que já afirmara o ex-ministro da Justiça Sergio Moro. O presidente Jair Bolsonaro fala em interferir na “segurança do Rio”, diz que não vai esperar “f. sua família e seus amigos” e reclama do serviço de informações. Neste momento, olha para sua esquerda, onde estava sentado o ex-ministro Moro.

A certeza de que se referia à troca no comando da Polícia Federal viria nos dias seguintes: demitiu o diretor-geral na noite do dia 23, o que levou à demissão de Moro no dia 24, e em seguida a PF trocou o superintendente do Rio de Janeiro.

Duas conversas pelo WhatsApp entre o ex-ministro da Justiça e Bolsonaro, apresentadas por Moro no dia da demissão, confirmam os objetivos do presidente. Em uma, fala que Moro tem 27 superintendências, e ele, Bolsonaro, só queira uma.

Em outro, remete ao então ministro da Justiça uma notícia que diz que a PF está na cola de 10 a 12 deputados bolsonaristas com a observação: “Mais um motivo para a troca.”

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor