Interesses ocultos

Depois de sofrer dura sangria em seu orçamento após a desastrosa atuação do governador Sérgio Cabral (PSDB), na Câmara dos Deputados, considerada agressiva e desrespeitosa por parlamentares da situação e da oposição, o Estado do Rio de Janeiro corre risco de novo revés no Senado se as articulações continuarem a cargo do senador Francisco Dornelles (PP-RJ). Obcecado em impedir a implantação do regime de partilha para o petróleo do pré-sal, para permitir que as multinacionais do setor continuem a controlar a riqueza do país, Dornelles já larga em antagonismo com o Governo Lula, que elegeu, corretamente, essa mudança e um papel mais protagonista da Petrobras como o coração do novo marco regulatório.

Contrabando
Aliás, já passou da hora de os que se opõem ao regime de partilha defenderem abertamente a manutenção do deletério sistema de concessão, que, nos governos FH e Lula, transfere para empresas estrangeiras riqueza finita e cujos preços estão sujeitos a oscilações nos especulativos mercados futuros. Usar a defesa dos royalties do Rio de Janeiro e do Espírito Santo como biombo revela a dificuldade em que se encontram os apoiadores dos interesses antinacionais.

Leão dorminhoco
O setor de bebidas deixará de recolher aos cofres públicos, em 2010, cerca de R$ 1,5 bilhão, caso o decreto que atualiza as bases tributárias não seja publicado. É o que sustenta o estudo “A economia das grandes corporações com a não publicação do decreto”, elaborado pela Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil (Afrebras), entidade que representa 250 pequenos e médios produtores nacionais.

Isso é que é
O decreto da Secretaria da Receita Federal, que atualiza a tributação do IPI, Pis e Cofins no setor de bebidas, deveria ter sido publicado em 1º de março, mas está parado no Ministério da Fazenda. A Afrebras acusa que a demora beneficia apenas as grandes corporações, como Coca-Cola, AmBev e Schincariol. Apenas a Coca-Cola estaria economizando R$ 383.483.851,05; a Ambev, R$ 722.763.930,14.

Celular
O Serviço Nestlé ao Consumidor (SNC), que completa 50 anos em 2010, lança o canal SMS de relacionamento. O serviço receberá “torpedos” de até 138 caracteres através do número 25770. “O SMS facilita de forma surpreendente a vida dos consumidores que desejam comunicar-se com a Nestlé”, destaca Izael Sinem Junior, diretor de Comunicação e Serviços de Marketing da multinacional no Brasil. A resposta a dúvidas ou solicitações será também por SMS.

Som na caixa
O prefeito do Rio, Eduardo Paes, tirou R$ 50 milhões do orçamento que estava destinado para obras de melhorias viárias de diversos pontos do Rio para a Cidade da Música, acusa a vereadora Clarissa Garotinho. O valor representa 17% dos recursos destinados para obras de melhorias viárias na cidade.

Roleta
A Barcas S/A, concessionária do serviço de transporte marítimo entre Rio e Niterói, distribuiu carta aos usuários alertando para risco de greve dos funcionários. Como o sindicato dos trabalhadores consideram mínima a possibilidade de paralisação a curto prazo, o comunicado da empresa parece ter o mesmo objetivo de algumas greves de ônibus na década de 1980: arrancar um reajuste extra nas passagens. Não fosse a Barcas S/A propriedade de uma empresa de ônibus.

Rede
A Internet já é a principal fonte de informações sobre produtos ou serviços desejados usada pelo público feminino no Brasil, ultrapassando a TV, de acordo com estudo realizado pela empresa de pesquisa Sophia Mind. Quase 70% das mulheres optaram pela Internet.

Sem rebaixamento
A sem-cerimônia com que as agências de risco continuam operando os mercados financeiros comprova que as medidas para combater as origens da crise mundial ficaram só na superfície.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorExportador
Próximo artigoExemplar

Artigos Relacionados

Governo sabota emprego doméstico

Desconto no Imposto de Renda, que acabou, incentivava a assinatura da carteira.

Nem previsões otimistas fabricadas sobreviveram

Guedes e mercado desistem de apostas que não se concretizam.

Aquecedores solares equivalem a uma Itaipu

Tecnologia é nacional e mais barata, mas troca não se faz sem percalços.

Últimas Notícias

Empresa brasileira de produtos médico-hospitalares cresce 20% em 2021

Faturamento foi de R$ 28 milhões.

Brasileiro buscou mais crédito para compra de veículo

Veículos pesados e motos se destacam

Varejo, petrolíferas e bancos puxam Ibovespa

Siderúrgicas e Vale ficam na contramão do mercado

Uso de cheque cai ladeira abaixo

Avanço tecnológico mudou hábito arraigado da clientela

Covid-19 fecha 478 agências bancárias em SP

500 bancários foram confirmados com covid-19.