Internacional

Em 15 de fevereiro, o ministro das Relações Exteriores, Luiz Felipe Lampreia, troca o Itamaraty pelo Centro Brasileiro de Estudos Internacionais. O centro, que funcionará na sede da Fundação Afonso Arinos, em Botafogo, tem entre seus financiadores pesos pesados interessados em negócios no exterior, como Odebrecht e Unibanco. O ex-vice-presidente do BNDES Pio Borges, que deixou o banco no rastro do escândalo da teles, será um dos braços direitos de Lampreia no centro.
Da casa
Entre os quadros do Itamaraty, o embaixador do Brasil na Argentina, Sebastião do Rego Barros, é o preferido para ocupar a vaga de Lampreia. Além de funcionário de carreira, a simpatia dos funcionários por Barros se explica por suas posições favoráveis a uma inserção menos submissa do país na globalização do que a teria continuidade com Celso Lafer, por exemplo.

Certeiro
Não há motivo para surpresa com a notícia de que a Shell já encontrou petróleo em dois poços das cinco concessões que possui na Bacia de Campos. Surpreendente mesmo seria se a empresa não achasse óleo no local, ainda mais em parceria com a Petrobras, que detém know-how na área. Seria como ir ao Maracanã e não encontrar grama.

Arapongagem
A Comissão de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) abriu processo contra o Brasil, para investigar denúncias de que o Governo Jaime Lerner teria “grampeado” telefones de duas cooperativas do MST, conforme acusações do movimento. Segundo a denúncia, durante duas semanas as cooperativas Coana e Adecon tiveram seus telefonemas monitorados, o que teria resultado na gravação de 123 fitas. A medida foi determinada pelo então secretário de Segurança do Paraná, Candido Martins de Oliveira, e autorizada pela juíza Elizabeth Karther. O MST alega que a autorização foi concedida sem fundamentação legal e que o teor das fitas veio a público, violando a privacidade dos integrantes do movimento.

Strip-tease
Como sempre sucede quando se vê sobre pressão, o presidente FH voltou a abrir sua alma ao tentar justificar a MP que restringe as atividades dos procuradores da República. Primeiro, formalmente referindo-se aos procuradores e sem notar que o mesmo raciocínio se aplicaria a ele, afirmou que, “numa democracia, todo mundo está sujeito a regras”. Depois ao explicar o recuo parcial do governo diante da forte reação da opinião pública e que culminou com a retirada do item que previa multa de até R$ 151 mil contra os procuradores, despiu-se de vez: “A emenda ficou pior que o soneto, pois agora não existe limite para a multa.” Pior para quem cara pálida?

“Cratera”
Já que a administração César Maia está tendo que tapar os “buracos” deixados pelo Governo Conde, poderia fazer isso literalmente e providenciar o fechamento de uma “cratera” – que já comemorou aniversário – no acesso ao Túnel Santa Bárbara (para quem vem da Avenida Presidente Vargas). Os motoristas que usam habitualmente o trajeto já desviam do buraco, mas os neófitos, além do susto, correm risco de quebrar a suspensão do carro.

Garçom superior
Em parceria com a UniverCidade, o Centro Técnico de Gastronomia do Rio de Janeiro (CTG-Rio)lança o curso Garçom do Futuro, para quem quiser se aprimorar no setor. Com três meses de duração, quatro horas por dia, de segunda a sexta, o curso é seletivo: exige segundo grau e custa R$ 540. O CTG-Rio busca aperfeiçoar a formação de profissionais para hotéis e restaurantes e reúne donos de restaurantes e hoteleiros.

Longe do “x”
Em largas passada, o ex-presidente da Petrobras Joel Mendes Rennó andava sobre as calçadas da Rua Primeiro de Março, ao lado de executivos de empresas multinacionais do setor da indústria do petróleo, aos quais presta consultoria. Ao ser abordado sobre a retirada do “s” e a colocação do “x”, Rennó reagiu: “Deixe-me fora do “x” porque não vejo espaço para Petrobrax”. Rennó prefere dizer que sua atividade agora é de consultoria num conjunto de salas da Ataulfo de Paiva, no Leblon.

Artigo anteriorDe volta à realidade
Próximo artigoApagão
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Salário mínimo baixo, gasto do Estado alto

Nos EUA, assistência a trabalhadores que ganham pouco custa US$ 107 bi por ano ao governo.

Privatização da Eletrobras aumentará tarifa em 17%

Estatal dá lucro e distribuiu R$ 20 bi em dividendos para a União.

Dois mitos sobre a Petrobras

Mídia acionada pelo mercado financeiro abusa de expedientes que ataca quando usados por bolsonaristas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Presidente do Banco do Brasil joga a toalha

Centrão tem interesse no cargo.

Imóveis comerciais tiveram estabilidade em janeiro

Nos últimos 12 meses, entretanto, preços de venda e locação do segmento acumulam quedas de 1,32% e 1,18%, respectivamente.

Contas públicas têm superávit de R$ 58,4 bilhões em janeiro

Dívida bruta atinge 89,7% do PIB, o maior percentual da história.

Presidente do Inep é exonerado do cargo

Medida foi publicada no Diário Oficial de hoje; até o momento, não foi anunciado o nome de quem o substituirá.

Primeiro caso de Covid-19 no Brasil completa um ano

Brasil tem novo recorde de mortes diárias, diz Fiocruz; boletim informa que houve ontem 1.148 mortes.