Internacional

Em 15 de fevereiro, o ministro das Relações Exteriores, Luiz Felipe Lampreia, troca o Itamaraty pelo Centro Brasileiro de Estudos Internacionais. O centro, que funcionará na sede da Fundação Afonso Arinos, em Botafogo, tem entre seus financiadores pesos pesados interessados em negócios no exterior, como Odebrecht e Unibanco. O ex-vice-presidente do BNDES Pio Borges, que deixou o banco no rastro do escândalo da teles, será um dos braços direitos de Lampreia no centro.
Da casa
Entre os quadros do Itamaraty, o embaixador do Brasil na Argentina, Sebastião do Rego Barros, é o preferido para ocupar a vaga de Lampreia. Além de funcionário de carreira, a simpatia dos funcionários por Barros se explica por suas posições favoráveis a uma inserção menos submissa do país na globalização do que a teria continuidade com Celso Lafer, por exemplo.

Certeiro
Não há motivo para surpresa com a notícia de que a Shell já encontrou petróleo em dois poços das cinco concessões que possui na Bacia de Campos. Surpreendente mesmo seria se a empresa não achasse óleo no local, ainda mais em parceria com a Petrobras, que detém know-how na área. Seria como ir ao Maracanã e não encontrar grama.

Arapongagem
A Comissão de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) abriu processo contra o Brasil, para investigar denúncias de que o Governo Jaime Lerner teria “grampeado” telefones de duas cooperativas do MST, conforme acusações do movimento. Segundo a denúncia, durante duas semanas as cooperativas Coana e Adecon tiveram seus telefonemas monitorados, o que teria resultado na gravação de 123 fitas. A medida foi determinada pelo então secretário de Segurança do Paraná, Candido Martins de Oliveira, e autorizada pela juíza Elizabeth Karther. O MST alega que a autorização foi concedida sem fundamentação legal e que o teor das fitas veio a público, violando a privacidade dos integrantes do movimento.

Strip-tease
Como sempre sucede quando se vê sobre pressão, o presidente FH voltou a abrir sua alma ao tentar justificar a MP que restringe as atividades dos procuradores da República. Primeiro, formalmente referindo-se aos procuradores e sem notar que o mesmo raciocínio se aplicaria a ele, afirmou que, “numa democracia, todo mundo está sujeito a regras”. Depois ao explicar o recuo parcial do governo diante da forte reação da opinião pública e que culminou com a retirada do item que previa multa de até R$ 151 mil contra os procuradores, despiu-se de vez: “A emenda ficou pior que o soneto, pois agora não existe limite para a multa.” Pior para quem cara pálida?

“Cratera”
Já que a administração César Maia está tendo que tapar os “buracos” deixados pelo Governo Conde, poderia fazer isso literalmente e providenciar o fechamento de uma “cratera” – que já comemorou aniversário – no acesso ao Túnel Santa Bárbara (para quem vem da Avenida Presidente Vargas). Os motoristas que usam habitualmente o trajeto já desviam do buraco, mas os neófitos, além do susto, correm risco de quebrar a suspensão do carro.

Garçom superior
Em parceria com a UniverCidade, o Centro Técnico de Gastronomia do Rio de Janeiro (CTG-Rio)lança o curso Garçom do Futuro, para quem quiser se aprimorar no setor. Com três meses de duração, quatro horas por dia, de segunda a sexta, o curso é seletivo: exige segundo grau e custa R$ 540. O CTG-Rio busca aperfeiçoar a formação de profissionais para hotéis e restaurantes e reúne donos de restaurantes e hoteleiros.

Longe do “x”
Em largas passada, o ex-presidente da Petrobras Joel Mendes Rennó andava sobre as calçadas da Rua Primeiro de Março, ao lado de executivos de empresas multinacionais do setor da indústria do petróleo, aos quais presta consultoria. Ao ser abordado sobre a retirada do “s” e a colocação do “x”, Rennó reagiu: “Deixe-me fora do “x” porque não vejo espaço para Petrobrax”. Rennó prefere dizer que sua atividade agora é de consultoria num conjunto de salas da Ataulfo de Paiva, no Leblon.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDe volta à realidade
Próximo artigoApagão

Artigos Relacionados

Ameaça de demissões expõe crise na Saúde

Piso de menos de 4 SM para enfermagem revela desvalorização.

Qual a parcela de culpa da Ericsson no terrorismo?

Multi sueca é processada por pagar propina no Iraque que teria chegado ao Estado Islâmico.

BC eleva juros, mas inflação segue disseminada

Remédio errado a partir de diagnóstico equivocado.

Últimas Notícias

Dívida do Rio cairá para menos da metade se corrigida pelo IPCA

Alerj vai ao STF para recompor perdas com ICMS dos combustíveis e energia.

Cinco gigantes estatais chinesas abandonam Bolsa de Nova York

Anúncio ocorre em meio a tensão entre China e EUA; ações seguirão negociadas em Hong Kong e Xangai.

Desemprego cai em 22 das 27 unidades da federação

Tocantins teve maior recuo no segundo trimestre do ano.

TCU encontra brechas na segurança de informação federal

Equipamentos pessoais constituem risco de entrada para ataques.

Brasilux entra no mundo do metaverso

Empresa cria evento com a apresentadora Renata Fan em auditório virtual.