Invasão da Venezuela e além

Será impossível aos outros Estados da região manterem-se afastados da tempestade.

A doutrina principal dos Estados Unidos é assumir o controle dos recursos naturais de metade do mundo, não para os utilizar, mas para decidir quem os poderá utilizar. Esta é a tese defendida pelo jornalista e ativista político francês Thierry Meyssan. “Se a minha análise for exata – e, no momento, tudo parece confirmá-la – é preciso preparar-se para uma guerra não apenas na Venezuela, mas em toda a Bacia das Caraíbas. A Nicarágua e o Haiti estão já desestabilizados”, afirma em artigo na Rede Voltaire.

A guerra imposta a partir do exterior não visará derrubar governos de esquerda em proveito de partidos de direita, mesmo que assim aparente, sustenta o jornalista. “A lógica dos acontecimentos não fará distinção entre uns e outros. Pouco a pouco, toda a sociedade será ameaçada, sem distinção de ideologia ou de classe social.”

Segundo Meyssan, um mês e meio após os atentados de 11 de setembro de 2001, o então secretário de Defesa dos EUA, Donald Rumsfeld, criou o Gabinete de Transformação da Força (Office of Force Transformation) cuja missão era revolucionar os exércitos dos EUA, mudar a mentalidade do modo de responder a um objetivo, radicalmente novo, que assegurasse aos Estados Unidos a sua supremacia sobre o mundo.

Será impossível aos outros Estados da região manterem-se afastados da tempestade”, alerta o ativista francês. “Mesmo aqueles que creem proteger-se, servindo de base às operações militares, acabarão parcialmente destruídos. Assim, e a imprensa raramente fala disso, cidades inteiras foram arrasadas na região de Qatif, na Arábia Saudita, muito embora este país seja o principal aliado de Washington no Grande Oriente Médio.

 

Lição de 2008 já foi esquecida

As medidas de controle e supervisão exigidas das instituições financeiras não estão progredindo. Ao contrário, levantamento do FMI mostra uma estagnação ou piora na comparação entre 2013/2014 e 2017. Os piores itens são “independência e recursos”, “transações com partes relacionadas”, “risco operacional”, “abusos em serviços financeiros” e “governança corporativa”.

Uma década depois que ausências regulatórias ajudaram a provocar a mais dolorosa crise financeira em um século, os formuladores de políticas precisam renovar seu compromisso com uma estrutura de supervisão vigilante, independente e responsável”, prega o Fundo Monetário Internacional.

 

Perda

Faleceu na manhã desta quarta-feira, no HCA, o coronel-aviador da reserva Manuel Cambeses Júnior. Habitual colaborador da página de Opinião do MONITOR MERCANTIL, Cambeses foi conselheiro do Instituto Histórico e Cultural da Aeronáutica (Incaer), pesquisador e membro emérito do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil.

 

Do outro lado da poça

Niterói (RJ) foi a cidade brasileira – fora do grupo das capitais – mais desejada por quem buscou imóveis no portal Zap em 2018. O ranking das dez cidades mais procuradas do país é completado por oito municípios paulistas (Campinas, Santos, Ribeirão Preto, São José dos Campos, Praia Grande, Guarulhos, São Bernardo do Campo e Santo André) e Joinville, que ficou em oitavo lugar.

 

Não é liberalismo, é anarquia

Se a proposta de liberar para faculdades a autorização para criar cursos prosperar, será uma farra, ataca o ex-secretário de Educação do Rio Wagner Victer. Ele complementa dizendo que isso coloca em risco até as universidades privadas de grande porte que fazem um trabalho sério.

 

Rápidas

O núcleo Niterói da Associação Brasileira de Consultores (ABCO), dirigido por Carlos Henrique Vianna, programou o 1° Café com Consultores em Petrópolis para este sábado, de 9h às 12h, no Espaço Lounge do Bar da Bohemia *** O diretor do Instituto Carlos Chagas e chefe da Divisão de Cirurgia Plástica do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, Ricardo Cavalcanti Ribeiro, estará à frente da MasterClass sobre reconstrução de mama durante o 11º American-Brazilian Aesthetics Meeting. O evento acontece entre esta quinta e segunda que vem, em Park City (EUA) *** A OAB/RJ realiza, nesta sexta-feira, palestra com o objetivo de debater a MP 863/2018 e a entrada de capital estrangeiro na aviação civil. O evento acontece das 13h às 17h, na Av. Marechal Câmara, 150, 4º andar, no Centro. Estão previstas palestras do diretor da Anac, Ricardo Fenelon Junior, e do diretor da Secretaria Nacional de Aviação Civil, Ronei Saggioro Glanzmann.

 

 

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Inflação engorda lucros de bilionários de energia e alimentos

Fortunas dos ricaços desses 2 setores aumentaram US$ 1 bilhão a cada 2 dias desde 2020.

Últimas Notícias

Países árabes planejam expansão de energia limpa

Omã, Marrocos, Argélia e Kuwait estão entre os que têm planos mais ambiciosos.

‘Governo não apenas poderia, como deveria intervir na Petrobras’

Para especialista, Governo Federal deveria estar mais atuante para combater os preços abusivos dos combustíveis em toda a cadeia.

Exterior cauteloso pode prejudicar negócios locais

Índices futuros acionários em Nova Iorque operam em queda significante: temores relacionados a uma possível recessão nos EUA.

Marrocos quer se desenvolver como polo de tecnologia

Setor digital emprega 120 mil pessoas no país; país tem investido em acordos e memorandos para aumentar investimento na área.

Ipea prevê crescimento de 1,8% para o PIB em 2022

Setores de agropecuária e industrial devem mostrar relativa estabilidade; ´para 2023, a estimativa é de variação positiva de 1,3%.