InvestSmart debate caminhos para investimento seguro

Ano será marcado por oportunidades, diversificação, inovação tecnológica e volatilidade.

Mercado Financeiro / 19:03 - 21 de fev de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A sinalização para a retomada de uma agenda econômica racional, a volatilidade e a desaceleração global aliados aos recentes acontecimentos no mundo, nesse início de ano, criaram um cenário que tornou necessária, para o investidor, a prudência na tomada de decisões envolvendo riscos. Para encontrar caminhos marcados pelo tom otimista sobre a diversidade de oportunidades de investimentos, mais de 3 mil pessoas debateram durante dois dias no que se tornou o maior encontro de investimentos realizado na cidade do Rio, no Centro de Convenções SulAmérica.

Trata-se do InvestSmart 2020, realizado pela InvestSmart, assessoria de investimentos credenciada à XP, que possibilitou o conhecimento, network e palestras com as perspectivas para 2020. Outro destaque do evento foram os temas que abordaram as inovações tecnológicas, como Open Banking e Inteligência Artificial, que irão promover mais agilidade, dinamismo e eficiência ao mercado.

 

Taxa de juros

 

A economista Zeina Latif comentou que o Brasil virou a página da taxa de juros altíssimos, e diz que a taxa baixa de juros veio para ficar, mas teremos como desafio os ajustes fiscais. A economista afirmou ainda que o crescimento da dívida do país já soma 73% do PIB e que essa questão não será resolvida apenas com a queda da Selic: existe uma grande necessidade de implementação das reformas estruturais.

A economista apontou ainda que o potencial de crescimento encolheu, sendo hoje menor que 1%, e acrescentou que “para voltar a crescer em linha com o mundo, não é com redução da SELIC, pois ela sozinha só gera movimentos de curto e médio prazo”. E sinaliza que o risco do Brasil é o risco da complacência. “Não se pode acomodar só porque a economia está melhorando. Devemos retomar uma agenda econômica racional”.

Já Henrique Bredda, gestor e CEO do Alaska, deu uma dica valiosa para quem quer começar a investir na Bolsa de Valores: usar a mesma lógica de qualquer outra decisão grande em sua vida: “estude as alternativas, planeje e teste suas reações. Faça uma boa e profunda lição de casa antes de investir e trate isso como uma filosofia de vida”. Bredda reforça que não adianta ficar tentando adivinhar o que vai acontecer.

O investidor paga corretagem, emolumentos, imposto, quando o correto, às vezes, é não fazer nada. Se o lucro sobe, a ação sobe. Uma lógica simples assim”. Bredda informa ainda que, com o bullmarket, as pessoas tendem a fazer decisões erradas, pois como estão ganhando dinheiro em um momento de alta, acham que são especialistas. E não só as pessoas. “O governo também age da mesma forma e começa a criar novas despesas. Quando o PIB cai, as pessoas e o governo tendem a ser mais responsáveis, o que gera o bullmarket que estamos vendo agora”.

 

História

 

Há 3 anos, o evento InvestSmart vem se consagrando como o maior evento de investimentos realizado no Rio de Janeiro - o segundo centro financeiro do Brasil e que detém o segundo maior PIB e polo de riqueza nacional - reunindo um time de experts do mercado para palestras sobre economia, política e empreendedorismo. A expectativa de seu idealizador Samyr Castro é tornar esse evento cada vez maior e mais expressivo no mercado financeiro do Brasil.

O mercado carioca merecia um evento à sua altura, dedicado à troca de conhecimento e experiências no mercado financeiro. Assim, em 2017, nasceu o evento InvestSmart, voltado para quem se conecta com o futuro. A cada ano, dobramos de tamanho e contamos com palestras que, certamente, farão a diferença para as melhores decisões e perspectivas para o mercado em 2020. Acreditamos que nesta edição, vamos superar expectativas!”, comemora.

A InvestSmart é uma assessoria de investimentos, credenciada à XP Investimentos, que tem como foco promover as mais adequadas oportunidades de investimentos aos seus clientes. O escritório foi eleito pela XP Investimentos como um dos melhores, dentre mais de 600, pertencendo ao G-20, e com maior destaque no atendimento ao cliente e na qualidade dos seus serviços. A empresa conta com cerca de R$ 3 bilhões sob custódia, mais de 15 mil clientes e 200 assessores, em 15 estados brasileiros.

 

 

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor