IPO da Tenda pode levantar até R$ 660 milhões

100

A construtora Gafisa pode levantar até R$ 660 milhões com a oferta pública inicial de ações da sua unidade voltada ao segmento de baixa renda Tenda, segundo as informações do prospecto preliminar da operação publicado nesta quinta-feira.
A faixa indicativa de preço foi definida entre R$ 12,50 e R$ 16,50 por papel para o IPO, o primeiro de uma construtora desde o da Direcional em novembro de 2009.
O IPO da Tenda será feito com venda de ações da empresa detidas pela Gafisa, que vai disponibilizar em lote inicial até 40 milhões de papéis. A oferta poderá ser acrescida de lote suplementar de até 6 milhões de ações e de lote adicional de até 8 milhões de papéis. A operação pode movimentar no total até R$ 891 milhões se incluídos os lotes suplementar e adicional.
Com base nas informações do prospecto, a Gafisa está avaliando a Tenda em cerca deR$  1,7 bilhão, quase o dobro do que os analistas estimaram três meses atrás, quando surgiu a notícia de um plano de IPO para a Tenda.
O período de reserva deve ocorrer entre 30 de novembro e 9 de dezembro e a expectativa é que a precificação ocorra em 13 de dezembro. O início dos negócios com as ações no segmento Novo Mercado da BM&FBovespa está previsto para 15 de dezembro, segundo o prospecto.
A operação será coordenada por Itaú BBA, Bradesco BBI, Bank of America Merrill Lynch, BB Investimento e Banco Votorantim.
A listagem da Tenda na Bovespa permitirá a investidores tirarem vantagem de três anos de reorganização que fizeram a companhia retomar o lucro e apresentar um retorno sobre patrimônio próximo das rivais MRV Engenharia e Direcional Engenharia.
Com a operação, a Tenda será listada na bolsa paulista pela segunda vez. A companhia deixou de fazer parte do pregão em 2009, por ter sido incorporadora à Gafisa, dois anos após sua oferta inicial de ações.
A companhia de origem mineira se apresenta como uma das maiores incorporadoras do país, com volume total de lançamentos e vendas contratadas líquidas nos últimos 12 meses de R$ 1,3 bilhão e R$ 1,1 bilhão, respectivamente.
A empresa atua exclusivamente na incorporação e construção de residências enquadradas na faixa 2 do programa federal de habitação Minha Casa Minha Vida, que atende famílias com renda mensal de até R$ 3,6 mil.

Espaço Publicitáriocnseg

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui