Isolamento alavanca venda e consumo de sucos e cereais matinais

Aumento está relacionado com o maior tempo para as pessoas tomarem café da manhã, algo que não vinha acontecendo antes da pandemia.

Conjuntura / 19:00 - 29 de mai de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A crise gerada pela pandemia do coronavírus e as medidas de distanciamento social adotadas para frear a curva de contágio da doença tem provocado mudanças no hábito de consumo das pessoas. Essa tendência pode ser observada nos resultados dos balanços trimestrais de algumas empresas que possuem produtos posicionados para consumo dentro dos lares, numa clara inversão de tendência pré-pandemia.

Além do suco de laranja, que observa um crescimento vigoroso no varejo americano, outros produtos posicionados no café da manhã também mostram reação positiva ante a pandemia. Um exemplo é a marca de cereais, Kellogg’s, cujas vendas orgânicas cresceram 8% no primeiro trimestre de 2020, embalado pelas vendas a partir da segunda semana de março.

A PesiCo também viu suas receitas fecharem em US$ 13,88 bilhões, crescimento de 10%, impulsionado pelo armazenamento de bebidas (o que inclui sucos) e salgadinhos cujo consumo majoritariamente acontece dentro de casa. A Coca-Cola, entretanto, viu uma demanda crescente nos supermercados e canais de comércio eletrônico por suas bebidas como Minute Maid e Simply Orange. “Esses números abrem uma nova interpretação para o comportamento do consumidor neste período”, explica o diretor-executivo da CitrusBR, Ibiapaba Netto.

“Temos a associação de dois fatores importantes neste momento: a presença da vitamina C em nosso produto e mais tempo para as pessoas tomarem café da manhã, algo que não vinha acontecendo antes da pandemia”, observa. “Se por um lado isso gera um questionamento sobre como será o comportamento do consumidor quando o isolamento social acabar ou mesmo diminuir, porém, ao mesmo tempo o suco de laranja foi apresentado para uma geração de consumidores que sequer tinham o hábito de tomar café da manhã o que consiste em uma grande oportunidade”, diz.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor