Itaú Unibanco revisa cenário econômico do Brasil

Banco diz que reabertura gradual tem permitido alguma recuperação econômica

Mercado Financeiro / 23:31 - 7 de ago de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O maior banco privado do país, o Itaú Unibanco, comunicou por meio do seu site nesta sexta-feira que há sinais de estabilização da propagação do novo coronavírus. “O relaxamento do isolamento social em diferentes regiões não tem aumentado o número de novos óbitos diários, que se mantém em torno do mesmo patamar, embora ainda elevado, desde o final de maio. A reabertura gradual tem permitido alguma recuperação da atividade econômica, como mostram os dados”, reportou a instituição.

O Itaú manteve a projeção do comportamento do PIB deste ano em -4,5% e ano que vem em 3,5%.
O risco fiscal, por sua vez, segue elevado. “Esperamos déficits primários de 11,0% do PIB em 2020 e de 2,5% do PIB em 2021. O déficit do ano que vem contempla elevação de gastos sociais, parcialmente compensada por aumentos de tributos”, destacou a instituição.
“Não obstante a piora dos riscos locais, revisamos a nossa projeção de taxa de câmbio para R$ 5,25 por dólar em 2020 (ante R$ 5,75 no último cenário), refletindo o cenário global mais benigno para ativos de risco. Para 2021, mantivemos a projeção em R$ 4,50 por dólar”, disse o Itaú no comunicado.
O Itaú ajustou a projeção de inflação em 2020 para 1,7%, de 1,8%. Manteve 2,8% em 2021, mas o viés de baixa se intensificou. O cenário para a inflação segue benigno e a inflação baixa deste ano deve se propagar para o próximo.
“O Copom reduziu a taxa Selic para 2,0% a.a., como esperado, e indicou que eventuais próximos movimentos ocorrerão de forma ainda mais gradual (sugerindo fortemente uma pausa nas próximas reuniões). Esperamos manutenção da taxa de juros no atual patamar até pelo menos o final de 2020”, destacou o banco.

 

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor