Iuane chinês se fortalece e atinge alta de cinco meses

Assinatura esperada do acordo econômico e comercial entre China e EUA esta semana impulsionou otimismo do mercado.

Mercado Financeiro / 11:09 - 14 de jan de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A taxa de paridade central da moeda chinesa atingiu nesta terça-feira o maior nível em cinco meses.

No nível mais forte desde 1º de agosto de 2019, a taxa de paridade central se fortaleceu em 309 pontos, para 6,8954 contra o dólar, segundo o Sistema do Comércio de Divisas da China (CFETS).

Isso ocorreu após os EUA retirarem a sua designação da China como um manipulador de moeda.

Notando que o Departamento do Tesouro dos EUA avaliou os desenvolvimentos nos últimos meses com a China e suas práticas de moeda, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, disse que "a China tem feito compromissos obrigatórios para se abster de desvalorização competitiva, enquanto promove a transparência e a responsabilidade".

A assinatura esperada do acordo econômico e comercial de primeira fase entre a China e os EUA esta semana impulsionou o otimismo do mercado sobre um iuane mais forte, disse Wen Bin, analista-chefe no Banco Minsheng, da China.

O iuane mais forte foi também apoiado pela força econômica crescente da China, já que os efeitos do ajuste contracíclico intensificado do governo desde o segundo semestre de 2019 se filtraram gradualmente, disse Wen.

No mercado cambial local, o iuane pode aumentar ou cair por 2% ante a taxa de paridade central cada dia de negociação. A taxa de paridade central de iuane contra o dólar americano é baseada na média ponderada de preços oferecida por formador de mercado antes de abertura do mercado interbancário cada dia de negociação.

Como a China continuou abrindo o seu mercado financeiro, os investidores exteriores mostraram entusiasmo crescente, o que conduzirá a entradas de capital e elevará a taxa de câmbio de iuane, disse Wen.

Ele previu que a taxa de câmbio de iuane mantenha flutuações bidirecionais dentro de um alcance razoável e equilibrado, já que o país continuou a melhorar o mecanismo de formação de taxa de câmbio para refletir melhor a oferta e a demanda no mercado de divisas.

 

Agência Xinhua

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor