Joga pedra no Mercosul

Desde sua criação, o Mercosul sofre pesadas críticas dos setores conservadores dos países integrantes. No caso do Brasil,...

Desde sua criação, o Mercosul sofre pesadas críticas dos setores conservadores dos países integrantes. No caso do Brasil, se ajustes precisam ser feitos é para ampliar a cooperação e distribuir de modo mais igualitário os ganhos, pelo menos os obtidos no comércio exterior. O resultado da balança comercial demole os argumentos contrários ao bloco. Em 2017, os brasileiros exportaram US$ 22,6 bilhões e importaram US$ 11,9 bilhões. O saldo, de US$ 10,7 bilhões, é quase um sexto do superávit total (US$ 67 bilhões), apesar de as exportações representarem apenas pouco mais de 10% das vendas externas totais no ano passado.

Mais importante do que o saldo, é a qualidade do que é vendido. As vendas de manufaturados aos países do Mercosul em 2017 somaram R$ 20,1 bilhões, 89% do valor das exportações ao bloco. Mais de um terço foi de automóveis e autopeças. No lado das importações, 73% foram manufaturados. Para comparar, apenas um terço das vendas para a União Europeia foi de produtos mais elaborados. Já na contramão, 95% das compras foram manufaturados. Com os Estados Unidos, é um pouco melhor, mas não tanto: manufaturados são 56% das exportações brasileiras, mas 92% das importações.

Dos R$ 80,2 bilhões que o Brasil exportou em manufaturados para o mundo em 2017 (37% das vendas totais), um quarto teve como destino o Mercosul. No lado das importações, 85% dos US$ 150,7 bilhões que o país trouxe são manufaturados.

Desde 2000, o Brasil acumula um saldo comercial com o Mercosul de US$ 74,2 bilhões. Para quem acha que o destino de nosso país é exportar produtos primários, na linha do acordo entre a galinha e o porco para lançar no mercado ovos com presunto, criticar o bloco é um mantra. Para estes, mais alguns dados: na comparação entre 2017 e 2016, as exportações totais brasileiras de produtos manufaturados cresceram 8,6%; de semimanufaturados, 12,4%; já a de produtos básicos emplacou uma alta de 27,7%.

 

150 anos picantes

Em 1868, Edmund McIlhenny fez sua primeira colheita de pimenta tabasco com a qual criou o molho picante que está na maioria das mesas do mundo. Hoje, 150 anos mais tarde, os mesmos três ingredientes que criaram o molho Tabasco original – pimenta tabasco, sal e vinagre – são envelhecidos e engarrafados pela quinta geração da família de Edmund em Avery Island, através de praticamente o mesmo processo.

É uma interessante história empresarial de sucesso meio que ao acaso, aproveitando a colheita da então decadente fazenda da família. Toda a produção, distribuída mundialmente, ainda se dá no mesmo local, em Luisiana (EUA) – estado cuja cidade mais famosa é Nova Orleans.

 

Em casa

A justiça uma vez mais extrapola suas atribuições, mas acerta ao impedir a posse de Cristiane Brasil no Ministério do Trabalho e Emprego. Agora, os juízes deveriam levar a fundo a missão e tirar do governo ministros com problemas muito mais graves, a começar por Moreira Franco, cujo cargo foi transformado apenas para que ele escapasse da lei; ou Blairo Maggi, investigado por lavagem de dinheiro; ou ainda envolvidos na Lava Jato, como Raul Jungmann, Mendonça Filho, Fernando Coelho Filho…

A lista é grande e deveria ser encabeçada pelo presidente Michel Temer, primeiro a ser denunciado no cargo, e mantido por uma conjunção de pequenos e grandes intere$$es.

 

Rápidas

O edital para o concurso da INB foi publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira. As inscrições estarão abertas a partir de segunda-feira (15) e vão até 8 de fevereiro. Detalhes em www.gestaodeconcursos.com.br *** Nesta sexta-feira, o sertanejo universitário invade o Caxias Shopping (RJ). No palco, a partir de 19h30, a cantora Anna Lima *** No dia 20, o economista e consultor do site de educação financeira do Mercantil do Brasil, Carlos Eduardo Costa, promove a oficina “Nosso dinheiro – planejamento financeiro para casais”. Informações e inscrições: [email protected] / (31) 99981-6668 *** O Passeio Shopping inicia 2018 com a Mostra de Orquídeas, a partir desta quinta, até sábado, com mais de 2 mil plantas *** A polêmica Reforma Trabalhista é tema de cursos que a Associação dos Advogados de São Paulo (Aasp) e a Escola Nacional de Advocacia do Conselho Federal da OAB (OAB-ENA) realizam dias 16, 18, 23 e 30 de janeiro e 1º, 6 e 8 de fevereiro, tanto presencialmente (em SP) quanto pela internet. Mais informações: www.aasp.org.br/educacional/cursos

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

No privatizado Texas, falta luz no inverno e no verão

Apagões servem de alerta para quem insistem em privatizar a Eletrobras.

A rota do ‘Titanic’: ameaça de apagão não é de agora

‘Por incrível que pareça, no Brasil, térmicas caras esvaziam reservatórios!’

TCU confirma que União paga R$ 3,8 bi de juros e amortização por dia

Mais de ¼ dos títulos da dívida pública vencem em 12 meses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Água, saneamento e crescimento para todos

Há pouco tempo para implantação das metas do novo marco legal.

Automação das matrículas acelera com o uso de biometria facial

Cresce procura por soluções tecnológicas de Reconhecimento Ótico de Caracteres para operações como cadastro dos alunos nos sistemas escolares

Mercado ainda digere Fomc e MP da Eletrobras passa no Senado

O Ibovespa fechou em queda de 0,93%, na esteira dos receios globais e das discussões envolvendo a MP.

Relator vota contra autonomia do BC, mas vista adia julgamento no STF

Lewandowski vota por derrubar a lei, sancionada em fevereiro, que dá autonomia ao BC, mas pedido de vista de Barroso interrompe julgamento.

Abbas recebe credenciais de embaixador brasileiro

Diplomata Alessandro Candeas entregou nesta semana suas credenciais ao presidente da Palestina, Mahmoud Abbas.