Joga pedra nos marajás, mas o alvo é o Estado

Mais de 90% dos servidores do Executivo federal ganham menos de R$ 10 mil.

Fatos e Comentários / 18:01 - 4 de set de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Matéria publicada pelo Monitor Mercantil desmonta a tese de que os servidores públicos recebem vencimentos estratosféricos: 48% dos funcionários ligados ao Poder Executivo – incluindo 61% dos servidores municipais – ganham até R$ 2.500 por mês, de acordo com o Atlas do Estado Brasileiro. O estudo foi feito pelo Ipea com base em dados de 2017.

O Atlas revela outros números interessantes, que ficam de fora da atual discussão pois desmentem a tese dos que propõem fazer uma mudança que leve o Estado brasileiro de volta ao início do século 20. Por exemplo, a mediana (simplificando, o valor do meio de um conjunto de dados) da remuneração no Executivo federal é de R$ 2.589 (dado corrigido em janeiro de 2019), enquanto no Legislativo é de R$ 3.420 e no Judiciário de R$ 10.542. A mediana de vencimentos no nível federal corresponde quase ao dobro da mediana do estadual e 3,5 vezes à das remunerações nos municípios. Cerca de 93% dos servidores do Executivo federal ganham menos de R$ 10 mil por mês, enquanto no Judiciário mais de 50% ganham acima deste valor. E não são apenas os juízes, que representam algo em torno de 5% do funcionalismo do Judiciário.

A estrutura da remuneração no serviço público reflete, de certa forma, a desigualdade na sociedade, apenas num patamar superior. Justamente os vencimentos desse patamar são usados na campanha para demonizar o funcionalismo. Porém eles ficaram de fora da mudança, assim como os militares, confirmando que o objetivo é desmontar o Estado.

De quebra, abrir espaço para contratar cabos eleitorais e pessoas indicadas sem concurso. No início das agências reguladoras era assim: escondidos sob a capa de “seleção dos melhores currículos”, muitos apaniguados entraram para o serviço público, atendendo às requisições de quem os indicou. Só após a adoção de currículo a situação nas agências começou a melhorar.

 

Guardiões do Bolsonaro

Se a reforma fosse séria, começaria na direção oposta, extinguindo cargos com indicação política e sem concurso”, detona o deputado Professor Israel Batista (PV/DF), presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público.

Isso abre brecha para o apadrinhamento, loteamento de cargos na administração pública e o velho patrimonialismo brasileiro. Os guardiões do Crivella exemplificam perfeitamente o que acontece quando se retira o concurso público e a estabilidade. São agentes públicos que funcionam como vassalos dos políticos”, complementa.

A proposta de reforma enfraquece o Estado e traz imensos prejuízos, afirma Batista. “Se as regras propostas agora já fossem válidas desde 2019, não haveria universidade pública após as perseguições do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub. Os órgãos de pesquisa também teriam sofrido um grave desmonte. Servidores do Ibama, do ICMBio e do Ministério do Meio Ambiente não teriam a menor chance de oferecer qualquer resistência à sanha destruidora de ‘passar a boiada’ orquestrada por Ricardo Salles.”

 

Viúvos do Muro de Berlim

Os testes das duas primeiras etapas e detalhes da vacina russa foram publicados, com louvor, em uma revista científica de ponta. Falta a terceira fase.

Como deve estar a cara dos viúvos do Muro de Berlim, que ainda veem comunistas maus (devem achar isso pleonasmo) por todos os cantos? Bom, não devem ter mudado. Realidade é algo distante para essa gente.

 

Número 1

Segundo a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos, o Hospital Adventista Silvestre é o primeiro colocado no ranking em realização de transplantes de fígado no país. A rede chegou a 750 procedimentos em 10 anos.

 

De ouro

O biquinho do Gatito no VAR arranhou e causou mau contato num plug, diz não auditado laudo do fornecedor inglês da CBF. Solução: trocar por novo. Orçamento: 53 mil reais. O VAR (uma espécie de laptop) dá de brinde carro zero? Aliás, Gatito bobeou: desse bicão que dava no mesmo!

 

Rápidas

Estão abertas as inscrições o Start Gerdau, projeto Start realizado em colaboração com o Instituto Ser+ e apoiado pela Accenture para formação e capacitação profissional de jovens em situação de vulnerabilidade social; nesta edição, especificamente, os da cidade do Rio de Janeiro. Interessados: bityli.com/GOBYT até 11 de setembro *** No próximo dia 10, às 20h, a Faculdade BSSP realizará a primeira colação de grau online para os concluintes da primeira turma de graduação tecnológica em Gestão de Recursos Humanos.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor