Jogo de cena na segurança pública?

Em maio do ano passado, este colunista almoçou com militares da ativa e da reserva. No cardápio, além de peixe e carne, a crise...

Em maio do ano passado, este colunista almoçou com militares da ativa e da reserva. No cardápio, além de peixe e carne, a crise na segurança do Rio. A saída traçada pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI) começava pela intervenção na cúpula de segurança do estado. A visão dos especialistas era que seria impossível qualquer mudança sem este passo essencial. O prazo para a ação seria até o final do mês seguinte, junho.

A pedido dos participantes, nada do que se discutiu foi publicado. O tempo passou, e a intervenção não veio. Motivos políticos suplantaram as decisões estratégicas.

Agora, novamente interesses políticos se sobrepõem. Um, tentar reviver um presidente da República que planta nas colunas amigas a intenção de ser candidato à reeleição, do alto de seus 97% de impopularidade. Outro, abrir caminho para a criação do Ministério da Segurança Pública.

Se criar ministérios resolvesse os problemas, Dilma Rousseff não teria sofrido tanto em seu governo com 39 pastas. A invenção de Temer tenta jogar com a mídia, mas o objetivo é mais profundo: tirar a incômoda Polícia Federal de seus calcanhares. A ventilação do nome de José Beltrame, delegado da PF e ex-secretário de Segurança do Rio, corrobora a tese.

 

Ainda há flechas

Fica o alerta: as investigações da Lava Jato sobre o Governo do Rio de Janeiro ainda não alcançaram mais que duas ou três pastas.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Ameaça de demissões expõe crise na Saúde

Piso de menos de 4 SM para enfermagem revela desvalorização.

Qual a parcela de culpa da Ericsson no terrorismo?

Multi sueca é processada por pagar propina no Iraque que teria chegado ao Estado Islâmico.

BC eleva juros, mas inflação segue disseminada

Remédio errado a partir de diagnóstico equivocado.

Últimas Notícias

Dívida do Rio cairá para menos da metade se corrigida pelo IPCA

Alerj vai ao STF para recompor perdas com ICMS dos combustíveis e energia.

Cinco gigantes estatais chinesas abandonam Bolsa de Nova York

Anúncio ocorre em meio a tensão entre China e EUA; ações seguirão negociadas em Hong Kong e Xangai.

Desemprego cai em 22 das 27 unidades da federação

Tocantins teve maior recuo no segundo trimestre do ano.

TCU encontra brechas na segurança de informação federal

Equipamentos pessoais constituem risco de entrada para ataques.

Brasilux entra no mundo do metaverso

Empresa cria evento com a apresentadora Renata Fan em auditório virtual.