Jogos importados

A esperança de os Jogos Olímpicos e a Copa do Mundo deixarem legados para o Rio e para o país, que já não é grande, fica ainda menor se a experiência dos Jogos Militares se generalizar. Na escolha da empresa que dará o suporte de tecnologia e informação à competição, foi vencedora uma companhia suíça. Álvaro Cysneiros, diretor no Rio de Janeiro da Totvs – multinacional brasileira presente em 23 países, sétima maior empresa de aplicativos do mundo – afirma que a empresa se preparou para atender ao evento, com parcerias e desenvolvimento de tecnologia.
Os Jogos Militares, em 2011, dão o pontapé inicial à série de eventos esportivos cujo ponto culminante será as Olimpíadas em 2016. Pelo exemplo, é grande o risco de se repetir o que houve no Pan do Rio, que deixou herança alguma para a cidade. Pior ainda, sem aproveitar a oportunidade para desenvolver tecnologia local, que teria grandes chances de exportação.

Líder
Durante a comemoração do primeiro óleo produzido na área do pré-sal, o presidente Lula recomendou ao governador fluminense, Sérgio Cabral, que “em suas viagens pelo mundo” divulgue que a capital do estado abriga “o maior centro de pesquisas do Hemisfério Sul: o Cenpes, da Petrobras”. Pelo tempo que Cabral passa viajando, certamente não vai faltar oportunidade.

Salário mínimo
Na mesma ocasião, Lula contou que o diretor de uma subsidiária da Petrobras o procurou, chorando, para dizer que iria deixar o cargo, no qual recebia R$ 26 mil mensais, para trabalhar em uma multinacional com salário de R$ 200 mil e adiantamento de um ano. “E ainda dizem que existem marajás na Petrobras”, ironizou o presidente.

Sempre eles
O supercomputador mais potente do mundo não é japonês, como poderiam achar alguns, ou norte-americano, pensariam os conservadores, mas chinês. O modelo produzido na China tem metade do tamanho e é 50% mais veloz que o supercomputador norte-americano que liderava o mercado. Chamado Tianhe-1A, ele foi desenvolvido pela Universidade Nacional de Tecnologia de Defesa e está instalado na cidade de Tianjin, onde será utilizado por cientistas de diversas áreas do conhecimento.

Luz
O supercomputador chinês utiliza mais de 7 mil unidades de processamento gráfico (GPUs) da Nvidia e tem um desempenho de 2,5 petaflops. Sua performance equivale a de 175 mil laptops ou 50 mil CPUs, que consumiriam mais de 12 megawatts de energia. Graças ao poder do processamento paralelo viabilizado pela GPU, o supercomputador chinês consome apenas 4 megawatts. Com a energia economizada seria possível abastecer mais de 5 mil residências.

Faltou
Às vésperas de mais uma eleição pautada por marqueteiros, os brasileiros continuam a ignorar as propostas de Dilma e Serra sobre como enfrentar o rombo nas contas externas do Brasil, cevado pela dupla maldita: juros nas nuvens e real anabolizado.

De coração
Quem tem dificuldade de presentear – ou ser presenteado – pode recorrer ao site www.presentesdocoracao.com.br. A pessoa escolhe o presente de uma lista, apenas virtual, mas não enviará o produto físico, e sim seu valor em dinheiro.

Neocaciquismo
O cientista social Rudá Ricci, do Instituto Cultiva/Unafisco, classificou a coalizão presidencialista que dá suporte ao Governo Lula de “neocaciquismo”. E previu o desaparecimento político de José Serra e Fernando Henrique Cardoso: “Na última eleição municipal, houve mais de mil coalizões entre PT e PSDB. Se Serra não ganhar, Aécio Neves se aproximará de Ciro Gomes e do lulismo”, previu Rudá.

26
De tanto pautar a campanha eleitoral, a Petrobras produziu números cabalísticos no pregão desta quinta-feira. As ações preferenciais nominativas (PNs) subiram 0,26%, fechando a R$ 26,26.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorKirchner, o emblemático
Próximo artigoSinais invertidos

Artigos Relacionados

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Inflação engorda lucros de bilionários de energia e alimentos

Fortunas dos ricaços desses 2 setores aumentaram US$ 1 bilhão a cada 2 dias desde 2020.

Últimas Notícias

Setor de energia é um dos alvos preferidos de hackers

Mais de 60% de todos os ataques foram de phishing; organizações criminosas de hackers são ameaça às infraestruturas críticas do Brasil.

Países árabes planejam expansão de energia limpa

Omã, Marrocos, Argélia e Kuwait estão entre os que têm planos mais ambiciosos.

‘Governo não apenas poderia, como deveria intervir na Petrobras’

Para especialista, Governo Federal deveria estar mais atuante para combater os preços abusivos dos combustíveis em toda a cadeia.

Exterior cauteloso pode prejudicar negócios locais

Índices futuros acionários em Nova Iorque operam em queda significante: temores relacionados a uma possível recessão nos EUA.

Marrocos quer se desenvolver como polo de tecnologia

Setor digital emprega 120 mil pessoas no país; país tem investido em acordos e memorandos para aumentar investimento na área.