Jorrando o futuro

Sexta-feira, apenas 72 horas antes de passar o cargo à nova presidente da empresa, Maria das Graças Foster, o ainda presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, fazia conjecturas sobre seu futuro, numa mesa de amigos no Lamas, tradicional restaurante da Zona do Sul do Rio. Mais do que os já conhecidos planos para o Governo da Bahia em 2014, chamou a atenção de quem escutou a conversa foi a preocupação de Gabrielli com seu futuro na política em 2018, quando “estarei com 69”.

Ele é o caos
Com a alienação típica dos tecnocratas sem votos, o primeiro-ministro da Grécia, Lucas Papademus, vaticinou que a não aprovação das novas medidas exigidas pela Tróica – FMI, União Européia e Banco Central Europeu – resultaria no “caos”. Na verdade, apenas o fanatismo ideológico de Papademus o impede de enxergar que os caos já está nas ruas, causado justamente pelas políticas que insiste em impor  a um país há quatro anos em recessão Em lugar de apenas plagiar Luiz XV, para o qual o caos era a única alternativa ao seu reinado, Papademus poderia usar de alguma criatividade, para confessar que seu governo já é o caos.

Humilhação dupla
O nível de submissão dos três partidos gregos que se uniram para obedecer às ordens da Tróica chegou ao ponto de, além de receberem apenas uma hora antes da reunião com Papademus o documento com as medidas que deveriam aprovar no Parlamento, ele estava escrito em inglês.

Livre de dívidas
Publicada no apagar das luzes de 2011, a Lei Estadual 6.136 entrou em vigor este mêse permite ao contribuinte do Rio de Janeiro pagar débtiso com o fisco contraídos até 30 de novembro do ano passado, à vista, parcelados em até 18 vezes ou quitados a partir da compensação com precatórios já expedidos. Independente da forma de pagamentos, haverá o direito à redução de 50% dos juros de mora, além da exclusão integral das multas. No entanto, só terá acesso ao benefício, o contribuinte que entrar com requerimento até o dia 31 de maio.
O advogado tributário David Nigri ressalta que a anistia também abrange os contribuintes participantes ou excluídos de parcelamentos anteriores. Ele lembra que a lei estabelece o fim dos débitos inscritos em dívida ativa até 1997 com valor inferior a 4.683,40 Ufir-RJ, cerca de R$ 9 mil. “Os débitos ainda não inscritos poderão ser incluídos pelo contribuinte, desde que faça um requerimento, até dia 31 de maio para que o débito seja encaminhado para a dívida ativa”, afirma Nigri.

Rumo a NY
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso lidera comitiva de 12 líderes empresariais brasileiros a Nova York para o Board of Boards – CEO Conference. Um terço dos integrantes do time brazuca são do grupo Camargo Correa. Outros nomes mais conhecidos: Nizan Guanaes, Carlos Jereissati Filho e David Feffer.
O evento é organizado pelo Committee Encouraging Corporate Philantropy (CECP), organização norte-americana fundada em 1999 que reúne as 184 maiores empresas daquele país e pauta organizações como a Comunitas, no Brasil, fundada pela ex-mulher de FHC, Ruth Cardoso.

Precedente
A ação contra a greve dos PMs marcou a inauguração de uma nova conexão: mídia, Planalto e governos estaduais. Enquanto, a Globo, replicada por TVs periféricas, associou levianamente  a gravação de líderes da Bahia defendendo ações inaceitáveis, como bloqueio de rodovias, a negociações conduzidas por um dos líderes dos bombeiros do Rio, os governadores Jacques Wagner (PT) e Sérgio Cabral (RJ) jogaram pesado contra as lideranças do movimento, colocados, inclusive, em prisões de segurança máxima, em geral destinados aos chefes mais perigosos do crime organizado. Coube à presidente Dilma se dizer “chocada” com a greve, como se o mais chocante no episódio não fosse um estado do porte do Rio pagar o segundo pior salário para seus PMs.
Quem já foi vítima desse tipo de narrativa midiática, tanto na ditadura, como no debate com Collor, não pode se limitar a defender o controle social da mídia quando se sente incomodado com críticas ao seu governo.

Artigo anteriorDespreocupados
Próximo artigo“Riauí”
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

Mirem-se nos exemplos da Shell e da Exxon

Petrobras é fundamental para o desenvolvimento brasileiro.

Governo pode – e deve – controlar progresso tecnológico

Tecnologias transformadoras do século 20 não teriam sido possíveis sem liderança do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Preço do diesel avança pelo quarto mês consecutivo

Combustível ultrapassou R$ 4 em fevereiro e os dois tipos, comum e S-10, registraram valores acima de todos os meses de 2020.

Antítese da véspera

Ontem o dia foi completamente diferente da terça-feira, em que começamos o dia raivosos, suavizando mais tarde.

Rio fecha bares à noite e adota toque de recolher

Bares e restaurantes agora só podem funcionar das 6 às 17h; em SP, diretor do Butantan defende que estado seja colocado em fase mais restritiva.

PEC emergencial e pedidos por seguro-desemprego

Mercados europeus fecharam mistos na quarta-feira; indicadores da Zona do Euro tiveram desempenho acima do esperado.

Setor de eventos terá parcelamento e isenção de impostos

Projeto foi aprovado pela Câmara e segue para o Senado.