Já está no preço

     
          A decisão do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) de reduzir a geração de energia por Itaipu e acionar as termelétricas a gás natural, para evitar o risco de apagão, não pode servir de justificativa para aumentar as tarifas de energia. Segundo especialistas em energia, as termelétricas acionadas têm contrato que prevêem o pagamento com ou sem fornecimento de energia (take or pay na linguagem mais ao agrado do mercado financeiro).

Nota zero
A Inglaterra já gasta mais com pagamento juros do que com investimento em Educação. A revelação foi pelo próprio primeiro-ministro da Inglaterra, David Cameron, ao anunciar a intenção de perpetrar novos cortes de gastos públicos, sob a alegação de reduzir o déficit fiscal do país. Apesar da confissão de Cameron, o pacote anunciado pelo conservador se concentra em reduzir gastos não financeiros, isso apesar de a Educação da Inglaterra ser considerada uma das de pior nível entre os países integrantes da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Corporativismo bilionário
A fixação de 5% a 20% do valor da causa para o pagamento de honorário de sucumbência (pagos pela parte derrotada em um processo) no anteprojeto de reforma do Código de Processo Civil – feito por uma comissão de juristas – pode levar a União a desembolsar bilhões em honorários. O alerta foi feito pelo advogado-geral da União, Luiz Inácio Adams. “Temos ações milionárias. Uma delas, por exemplo, chegou a R$ 1 trilhão. O governo ganhou, mas se tivesse perdido, imagine 10% desse valor. Pagar R$ 100 milhões de honorários é absurdo”, disse. Ele defende que fique como é hoje: o juiz determina o valor de acordo com a causa.

Pós
Noventa empregados da Cedae estão inscritos nos dois cursos de MBA que a universidade da companhia de saneamento do Rio de Janeiro inicia nesta quinta. De acordo com o presidente da estatal, Wagner Victer, os cursos de pós-graduação, que serão ministrados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-RJ), têm o objetivo de dar capacitação aos atuais e futuros gestores da companhia.

Vontade política
A versão preliminar do trabalho feito pelo grupo internacional de peritos sobre a taxação de fluxos financeiros será apresentada nestas quinta e sexta-feira em seminário realizado pelo Ipea. Doze países, entre os quais Brasil, Chile, Espanha, Alemanha, Grã-Bretanha e Japão, entraram no grupo com a França, que liderou uma força-tarefa para apresentar a viabilidade técnica e política da taxação. Com a presença do ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim, e do presidente do Ipea, Marcio Pochmann, o seminário terá cobertura on-line pelo site www.ipea.gov.br

E o eleitor?
O noticiário gasto com a existência ou não de dossiê sobre o pré-candidato do PSDB, José Serra, e seu entorno parte de pressupostos pouco jornalísticos. Das duas uma: as informações, sob a forma de dossiê ou não, são relevantes ou caluniosas. Neste caso, seus autores devem ser identificados como chantagistas sujeitos às penas da lei. No primeiro, porém, o país tem direito de conhecer o conteúdo das denúncias, independentemente da forma como foram compiladas. Em ambas as hipóteses, o assunto não pode ficar sujeito a cúpulas partidárias, imprensa de negócío$ ou a instrumento de proteção mútua. Como diria Ulysses Guimarães, há que levar em conta, prioritariamente, os interesses de Sua Excelência o Eleitor.

Se não fosse a Previdência…
Se não fossem os pagamentos feitas pela Previdência Social a aposentados e pensionistas, o número de pobres – renda mensal de até meio salário mínimo – seria 40% maior. Ou seja, o Brasil teria mais 22 milhões de pobres. A análise, baseada na Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios (Pnad), de 2008, do IBGE, é citada no Plano Brasil 2022, elaborado pelo ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), Samuel Pinheiro Guimarães, para destacar a importância da Seguridade Social e da Previdência “no processo de redistribuição interpessoal da renda e de redução da pobreza”.
O plano está aberto para contribuições no endereço http://www.sae.gov.br/brasil2022/ até dia 22, quando será entregue ao presidente Lula.
     
     

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEm dia
Próximo artigoBomba relógio

Artigos Relacionados

Commodities voltam a subir e ameaçam inflação

Brasil dependerá, mais que nunca, do comportamento do real frente ao dólar.

Rio manda R$ 2,4 tri para União e só recebe R$ 171 milhões

Estado é um dos mais prejudicados da Federação.

Não, a Petrobras não quebrou

Na época em que os preços dos combustíveis não eram descontrolados, caixa da estatal era superior ao atual.

Últimas Notícias

Valor da internet em Portugal está mais barato

Dados recentes do Eurostat, Serviço de Estatística da União Europeia, referentes a dezembro de 2021, mostra que Portugal lidera na descida de preços dos...

Modal finaliza aquisição da integralidade do banco digital LiveOn

O Modal, banco de investimento, fechou a aquisição de 100% da infratech LiveOn, operação divulgada em outubro de 2021, e só agora aprovada pelo...

Fitch afirma IDRs BB’ e rating nacional ‘AAA do Itaú Unibanco

A Fitch Ratings afirmou nesta segunda-feira os IDRs (Issuer Default Ratings - Ratings de Inadimplência do Emissor) de Longo Prazo em Moedas Estrangeira e...

Balança comercial registra déficit de US$ 117 milhões

A corrente de comércio (soma de exportações e importações) brasileira cresceu 28% e fechou a terceira semana de janeiro em US$ 28,91 bilhões. Os...

Subida de juros assusta investidores

A segunda-feira (24) foi marcada como um dia de aversão a risco com fortes quedas nas bolsas internacionais, observou Jansen Costa, sócio-fundador da Fatorial...