Juiz manda prender mulher de Cabral

Rio de Janeiro / 21:21 - 6 de dez de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

mm-adriana2Acusada de crimes de lavagem de dinheiro e organização criminosa, a mulher do ex-governador Sérgio Cabral, Adriana Anselmo, teve sua prisão preventiva decretada nesta terça-feira pela Justiça Federal no Rio de Janeiro. A Polícia Federal esteve na casa de Adriana para cumprir o pedido de prisão, no Leblon, Zona Sul do Rio, mas não a encontrou. Mais tarde, acompanhada de advogados. ela se apresentou na 7ª Vara Criminal As denúncias são fruto da Operação Calicute, desdobramento da Operação Lava Jato, que desvendou esquema de corrupção e fraudes envolvendo funcionários públicos de alto escalão, grandes empreiteiras, pessoas físicas e jurídicas especializadas na lavagem de dinheiro, além de políticos. Cabral está preso desde de 17 de novembro, acusado de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e organização criminosa. Na decisão, o juiz federal Marcelo da Costa Bretas, da 7ª Vara Criminal, acolheu a denúncia do Ministério Público Federal, ao citar que Adriana Ancelmo ocultava os recursos recebidos indevida-mente pelo marido, ajudando-o a desviar milhões de reais dos cofres público, por meio da estrutura de seu escritório de advocacia. A sentença justificativa que a permanência de Adriana em liberdade representa risco à ordem pública e às investigações.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor