Juiz reconhece erro em ação contra mulher de Lula

Investimento em CDB era de R$ 26 mil e não R$ 256 milhões.

Conjuntura / 22:52 - 1 de jun de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O juiz Carlos Henrique André Lisbôa, da 1ª Vara da Família e das Sucessões de São Bernardo do Campo (SP), reconheceu que houve erro no valor de investimentos atribuídos à ex-primeira-dama Marisa Letícia, esposa do ex-presidente Lula. Em abril o magistrado cobrou da defesa da família que esclarecesse os R$ 256 milhões em aplicações de CDBs (Certificado de Depósito Bancário) atribuídos à ex-primeira-dama.

Depois de analisar os documentos apresentados pelos advogados, o magistrado afirmou que ficou comprovado que o valor aplicado era de R$ 26 mil (cerca de 10 mil vezes menos). O episódio foi usado por filhos do presidente Jair Bolsonaro, pela secretária nacional de Cultura, Regina Duarte, e por outros bolsonaristas contra o ex-presidente. Os advogados de Lula entraram com ações na Justiça contra Regina e Eduardo e Carlos Bolsonaro por propagação de notícias falsas.

O inventariante se manifestou por meio da petição de fls. 573/576 e juntou o extrato de fls. 577/584. Restou demonstrado que o investimento que a falecida possuía no Banco Bradesco tem saldo líquido de R$ 26.282,74 (fls. 578) e que ele não é regulamentado pelos contratos acostados a fs. 394/427 e 428/468. A questão, portanto, está devidamente esclarecida”, escreveu o juiz.

Nesta segunda-feira Lula reclamou que o magistrado não se desculpou pelo erro:

A palavra desculpas é muito importante e deveria servir pra todos. Eu aprendi com a minha mãe. Seria importante que o juiz que cometeu o erro, tivesse aprendido a pedir desculpas no curso que ele fez”, ressaltou o ex-presidente.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor