Juliette ganha de Neymar por 7×1 em marketing no Instagram

Campeã do ‘BBB21’ gera engajamento na rede social superior ao do astro do futebol

A participação de Juliette Freire no Big Brother Brasil 21, em que saiu vencedora, alcançou um patamar de envolvimento do público nunca antes visto na história do reality show. Com mais de 30 milhões de seguidores somente no Instagram, a agora influenciadora digital supera em resultados na plataforma o jogador de futebol Neymar, maior astro internacional brasileiro na atualidade.

Levantamento da INFLR, startup especializada em marketing de influência, avaliou o engajamento das duas estrelas entre os usuários da rede social, considerando os números registrados até 15 de julho. Juliette apresentou resultado de 8,94% (3,4 milhões) no Índice de Engajamento INFLR, que analisa a interação dos seguidores com as publicações, seja com curtidas, comentários ou compartilhamentos. Neymar, que tem mais de 153 milhões de seguidores, quase cinco vezes o número da campeã do BBB21, teve 1,24% (1,9 milhão) de engajamento na primeira quinzena deste mês.

Thiago Cavalcante, sócio e diretor da INFLR, destaca que por trás de influenciador digital há sempre uma equipe ou agência de marketing com estratégias e ferramentas próprias que impactam diretamente o alcance de um post, principalmente nos casos de campanhas publicitárias.

“Evidentemente que a Juliette é hoje uma celebridade consolidada, e isso tem muito peso. Mas, ao mesmo tempo, Neymar também é, sendo há alguns anos um dos principais atletas do mundo. A diferença é que o jogador não tem as redes sociais como principal atividade, ao contrário da Juliette, que está no auge do ‘hype’ e conta com uma equipe empenhada somente tornar seu perfil mais atrativo às marcas parceiras”, afirma.

Do ponto de vista mercadológico, o Índice de Engajamento INFLR serve de alerta tanto para empresas que desejam anunciar nos perfis quanto para os influenciadores digitais que almejam se tornar relevantes no meio. Isso porque a comparação dos números de Juliette e Neymar escancara uma realidade sobre as redes sociais: grande quantidade de seguidores, seja na casa dos milhares ou milhões, não garante o resultado.

De acordo com Thiago Cavalcante, sem uma estratégia bem direcionada e coesa, as parcerias no Instagram podem não trazer o resultado esperado. “É justamente o contrário, o padrão das redes sociais é de que um post chegue a apenas cerca de 5% dos seguidores de quem publica, não importa o tamanho do perfil. Isso, para empresa que contrata esperando uma exposição gigante e não a tem, é um prejuízo enorme. Por isso é importante essa análise detalhada”, explica.

Com esses números, o modelo INFLR consegue, por exemplo, falar com até 100% dos seguidores de cada influenciador, garantir multisegmentação e entregar estratégias de remarketing. Tais diferenciais provocaram o forte crescimento dos negócios da empresa, cujo faturamento vai atingir R$ 100 milhões este ano, somente com os clientes atuais. Triplicando suas receitas a cada ano, a startup, acelerada pelas marcas BNDES, Porto Seguro e BTG Pactual, que além de serem clientes da INFLR têm seus executivos como mentores da startup, faturou R$ 33,1 milhões ano passado.

“Não dá para falarmos que o engajamento do Neymar é ruim, afinal, ele tem em média 1,9 milhão de likes por post e representa bastante enquanto figura pública. Mas para quem possui mais de 153 milhões de seguidores, quase cinco vezes mais que a Juliette, que alcança quase 3 milhões e meio de curtidas em cada publicação, acaba sendo uma discrepância considerável”, avalia o sócio da INFLR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Área de oncologia movimenta R$ 50 bilhões no Brasil

Cerca de 625 mil novos casos de câncer são diagnosticados por ano

Azul mantém Norte Fluminense e Gol vai montar hub na Bahia

Companhia aérea recebeu incentivos fiscais do governo baiano.

Mais navios deixam a Ucrânia com 58 mil t de milho

Três navios foram autorizados a sair com grão da Ucrânia.

Últimas Notícias

BNDES: R$ 6,9 bi para construção da linha 6 do metrô de SP

Total previsto de R$ 17 bilhões financiados por um consórcio de 11 bancos

Área de oncologia movimenta R$ 50 bilhões no Brasil

Cerca de 625 mil novos casos de câncer são diagnosticados por ano

Títulos públicos prefixados: maiores rentabilidades de julho

Destaque ficou com os prefixados de vencimentos mais longos, representados pelo IRF-M1+

Economia prepara projeto para abrir fundos de pensão ao mercado

Em jogo, patrimônio de R$ 1 trilhão acumulado pelos fundos fechados de previdência.