Kim não quer mais conversa com os EUA

Chancelaria norte-coerana não tem interesse em realizar outra cúpula com os EUA antes das eleições americanas em novembro.

Internacional / 12:23 - 7 de jul de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Coreia do Norte reiterou na terça-feira que não está disposta a conversar cara a cara com os EUA e instou a Coreia do Sul a não se intrometer nos assuntos de Pyongyang.

"Explicitamente falando mais uma vez, não temos intenção de ficar cara a cara com os EUA", disse Kwon Jong Gun, diretor-geral do Departamento de Assuntos dos EUA do Ministério das Relações Exteriores, em uma declaração veiculada pela Agência Central de Notícias da Coreia.

Kwon estava reafirmando uma declaração emitida anteriormente por Choe Son Hui, primeira-vice-ministra das Relações Exteriores da Coreia do Norte, que disse no fim de semana passado que a Coreia do Norte não tinha interesse em realizar outra cúpula com os EUA antes das eleições americanas em novembro, que foi proposta pelo presidente sul-coreano Moon Jae-in na última quarta-feira.

"O tempo revelará se seus esforços terão sucesso ou ela será apenas um esforço inútil e ridicularização", disse Kwon, referindo-se à proposta de Seul.

Kwon também pediu ao líder sul-coreano para não agir como um "intrometido que novamente indica sua intenção de arbitrar entre a Coreia do Norte e os EUA, independentemente do tempo".

O governo sul-coreano parece "ter um ouvido ruim ou ser guiado pelo hábito de sempre falar em seu próprio favor", pois não houve mudança em seus esforços para mediar uma cúpula entre a Coreia do Norte e os EUA, acrescentou Kwon.

A declaração foi emitida quando o enviado especial dos EUA para a Coreia do Norte, Stephen Biegun, deverá chegar a Seul na terça-feira para um encontro com seu homólogo sul-coreano em meio a conversações nucleares paralisadas na península coreana. Biegun disse recentemente que a proposta de uma cúpula entre a Coreia do Norte e os EUA provavelmente não aconteceria antes das eleições presidenciais dos EUA em novembro, citando a Covid-19 como motivo.

O mais alto líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, e o presidente dos EUA, Donald Trump, se reuniram três vezes entre 2018 e 2019. Mas as conversações sobre desnuclearização da Península Coreana entre a Coreia do Norte e os EUA foram interrompidas desde a Cúpula de Hanói entre seus líderes, em fevereiro de 2019, sem que se chegasse a um acordo.

 

Agência Xinhua

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor