‘La garantía y el juez soy yo’

O que poderia ser o único projeto de lei relevante apresentado pelo deputado federal e presidenciável Jair Bolsonaro em 27 anos de mandato foi derrubado na quarta-feira pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A obrigatoriedade de imprimir os votos da urna eletrônica para possibilitar uma auditoria das eleições, proposta que virou lei, aprovada por maioria de 513 deputados e 81 senadores, eleitos (com todos os senões possíveis) pela população, foi considerada inconstitucional por 11 ministros – que nunca tiveram um voto sequer.

Os julgadores que invalidaram a lei são os mesmos que comandam o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que se recusa a ouvir a sociedade sobre os riscos da urna eletrônica brasileira. Outros países rejeitam o sistema utilizado no Brasil, de primeira geração, sujeito a fraudes. De 2004 a 2012, Venezuela, Holanda, Alemanha, Estados Unidos, Canadá, Rússia, Bélgica, Argentina, México e até o Paraguai abandonaram o modelo similar ao brasileiro. Só nós continuamos com esta urna suspeita.

Apesar de todo o exemplo mundial e da contestação interna, o TSE mantém sua posição – apoiada pelo Supremo, que dirige o Tribunal Eleitoral. Assim, quem determina o sistema também julga se ele é válido ou não, passando por cima do Legislativo. Além de ser mais uma interferência de um poder sobre outro, a decisão do STF reforça a pergunta: qual interesse em manter um modelo tão sujeito a fraudes que nenhum país aceita?

 

Não está fácil pra ninguém

Quatro em cada dez norte-americanos não conseguiriam suportar uma despesa extra de US$ 400 (menos de R$ 2 mil). Se houver necessidade, o cidadão tem que vender algo ou pedir emprestado. Mas em 2013 a situação era ainda pior: cinco em cada dez.

Os dados constam de estudo divulgado pelo Governo dos EUA sobre a poupança das pessoas. Menos de 40% dos adultos acham que suas economias para a aposentadoria estão no caminho certo. “Isso em um país que tem o mercado de seguros e previdência mais desenvolvido do mundo”, comenta o consultor Francisco Galiza, da Rating de Seguros.

 

Toscana

Quem pensa em abandonar o Brasil, ou simplesmente investir em imóveis na Europa, uma boa oportunidade na Toscana, das mais belas regiões da bela Itália: o castelo de Brunelleschi. Três papas se hospedaram lá: Leão X, Clemente VII e Paolo III Farnese.

A propriedade inclui, para além do castelo, 25 fazendas e uma aldeia com uma vila do século XVIII para um total de 35 mil metros quadrados de área interna e 1.200 hectares de terrenos. Detalhes em www.lionard.pt/fabuloso-castelo-para-venda-na-toscana.html

Humilhação

O Brasil ainda estava enrolado com o fim da greve dos caminhoneiros quando a Shell anunciou a entrada em produção – um ano antes do esperado – da primeira fase do campo de Kaikias, no Golfo do México, com pico de produção estimado em 40 mil barris de óleo equivalente por dia (boe/d).

A multinacional anglo-holandesa afirma ter reduzido os custos de produção no poço de águas profundas em 30%, desde 2017, alcançando um preço de retorno inferior a US$ 30 por barril.

O anúncio da Shell apenas reforça a importância mundial do pré-sal: somente o campo de Lula, na Bacia de Santos, tem uma produção média de 898 mil barris de petróleo por dia e 38 milhões de m³ de gás natural. O custo de produção, incluindo royalties, participações etc., está na casa de US$ 30 por barril.

 

Rápidas

Geraldo Alckmin, Rodrigo Maia, Marina Silva, Alvaro Dias e Henrique Meirelles confirmaram presença no Conexão Empresarial/Lide, que acontece em Tiradentes (MG) de 14 a 17 deste mês. Mas também vão participar do convescote da empresa de Dória Júnior os candidatos progressistas Ciro Gomes e Manuela D’Ávila *** O setor turístico, em parceria com a Secretaria Estadual de Segurança, apresenta nesta sexta-feira o Programa de Incentivo ao Turismo no Estado do Rio de Janeiro. Será no Copacabana Palace, a partir das 10h *** As crianças poderão se divertir com Ladybug e Alvin no circuito #PartiuDiversão, que estará no Carioca Shopping até 17 de junho com entrada gratuita *** Neste domingo, o Shopping Jardim Guadalupe promove uma aula de Passinho e Hip Hop, das 16h às 17h30 *** Em parceria com o CCGI/FGV e o apoio da Embaixada da Argentina, a Fiesp realiza na próxima segunda-feira, das 9h às 17h30, um seminário internacional para debater o diálogo regulatório Brasil–Argentina.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

Mirem-se nos exemplos da Shell e da Exxon

Petrobras é fundamental para o desenvolvimento brasileiro.

Governo pode – e deve – controlar progresso tecnológico

Tecnologias transformadoras do século 20 não teriam sido possíveis sem liderança do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Preço do diesel avança pelo quarto mês consecutivo

Combustível ultrapassou R$ 4 em fevereiro e os dois tipos, comum e S-10, registraram valores acima de todos os meses de 2020.

Antítese da véspera

Ontem o dia foi completamente diferente da terça-feira, em que começamos o dia raivosos, suavizando mais tarde.

Rio fecha bares à noite e adota toque de recolher

Bares e restaurantes agora só podem funcionar das 6 às 17h; em SP, diretor do Butantan defende que estado seja colocado em fase mais restritiva.

PEC emergencial e pedidos por seguro-desemprego

Mercados europeus fecharam mistos na quarta-feira; indicadores da Zona do Euro tiveram desempenho acima do esperado.

Setor de eventos terá parcelamento e isenção de impostos

Projeto foi aprovado pela Câmara e segue para o Senado.