‘La garantía y el juez soy yo’

69

O que poderia ser o único projeto de lei relevante apresentado pelo deputado federal e presidenciável Jair Bolsonaro em 27 anos de mandato foi derrubado na quarta-feira pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A obrigatoriedade de imprimir os votos da urna eletrônica para possibilitar uma auditoria das eleições, proposta que virou lei, aprovada por maioria de 513 deputados e 81 senadores, eleitos (com todos os senões possíveis) pela população, foi considerada inconstitucional por 11 ministros – que nunca tiveram um voto sequer.

Os julgadores que invalidaram a lei são os mesmos que comandam o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que se recusa a ouvir a sociedade sobre os riscos da urna eletrônica brasileira. Outros países rejeitam o sistema utilizado no Brasil, de primeira geração, sujeito a fraudes. De 2004 a 2012, Venezuela, Holanda, Alemanha, Estados Unidos, Canadá, Rússia, Bélgica, Argentina, México e até o Paraguai abandonaram o modelo similar ao brasileiro. Só nós continuamos com esta urna suspeita.

Apesar de todo o exemplo mundial e da contestação interna, o TSE mantém sua posição – apoiada pelo Supremo, que dirige o Tribunal Eleitoral. Assim, quem determina o sistema também julga se ele é válido ou não, passando por cima do Legislativo. Além de ser mais uma interferência de um poder sobre outro, a decisão do STF reforça a pergunta: qual interesse em manter um modelo tão sujeito a fraudes que nenhum país aceita?

 

Não está fácil pra ninguém

Quatro em cada dez norte-americanos não conseguiriam suportar uma despesa extra de US$ 400 (menos de R$ 2 mil). Se houver necessidade, o cidadão tem que vender algo ou pedir emprestado. Mas em 2013 a situação era ainda pior: cinco em cada dez.

Os dados constam de estudo divulgado pelo Governo dos EUA sobre a poupança das pessoas. Menos de 40% dos adultos acham que suas economias para a aposentadoria estão no caminho certo. “Isso em um país que tem o mercado de seguros e previdência mais desenvolvido do mundo”, comenta o consultor Francisco Galiza, da Rating de Seguros.

 

Toscana

Quem pensa em abandonar o Brasil, ou simplesmente investir em imóveis na Europa, uma boa oportunidade na Toscana, das mais belas regiões da bela Itália: o castelo de Brunelleschi. Três papas se hospedaram lá: Leão X, Clemente VII e Paolo III Farnese.

A propriedade inclui, para além do castelo, 25 fazendas e uma aldeia com uma vila do século XVIII para um total de 35 mil metros quadrados de área interna e 1.200 hectares de terrenos. Detalhes em www.lionard.pt/fabuloso-castelo-para-venda-na-toscana.html

Humilhação

O Brasil ainda estava enrolado com o fim da greve dos caminhoneiros quando a Shell anunciou a entrada em produção – um ano antes do esperado – da primeira fase do campo de Kaikias, no Golfo do México, com pico de produção estimado em 40 mil barris de óleo equivalente por dia (boe/d).

A multinacional anglo-holandesa afirma ter reduzido os custos de produção no poço de águas profundas em 30%, desde 2017, alcançando um preço de retorno inferior a US$ 30 por barril.

O anúncio da Shell apenas reforça a importância mundial do pré-sal: somente o campo de Lula, na Bacia de Santos, tem uma produção média de 898 mil barris de petróleo por dia e 38 milhões de m³ de gás natural. O custo de produção, incluindo royalties, participações etc., está na casa de US$ 30 por barril.

 

Rápidas

Geraldo Alckmin, Rodrigo Maia, Marina Silva, Alvaro Dias e Henrique Meirelles confirmaram presença no Conexão Empresarial/Lide, que acontece em Tiradentes (MG) de 14 a 17 deste mês. Mas também vão participar do convescote da empresa de Dória Júnior os candidatos progressistas Ciro Gomes e Manuela D’Ávila *** O setor turístico, em parceria com a Secretaria Estadual de Segurança, apresenta nesta sexta-feira o Programa de Incentivo ao Turismo no Estado do Rio de Janeiro. Será no Copacabana Palace, a partir das 10h *** As crianças poderão se divertir com Ladybug e Alvin no circuito #PartiuDiversão, que estará no Carioca Shopping até 17 de junho com entrada gratuita *** Neste domingo, o Shopping Jardim Guadalupe promove uma aula de Passinho e Hip Hop, das 16h às 17h30 *** Em parceria com o CCGI/FGV e o apoio da Embaixada da Argentina, a Fiesp realiza na próxima segunda-feira, das 9h às 17h30, um seminário internacional para debater o diálogo regulatório Brasil–Argentina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui