Legado olímpico

Como esta coluna afirmou, as Olimpíadas transcorreram sem grandes problemas e com muitos e destacados acertos. Não houve necessidade de bola de cristal para esta afirmação: o exemplo da Copa de 2014 ainda estava na memória. Dúvidas parecem ter ficado somente com parte de uma elite que teima em achar que nada que é feito no Brasil presta, nem mesmo a jabuticaba, e que só o que vem de fora – dos Estados Unidos, de preferência, ou da Europa ocidental, se tanto – é correto. Uma elite que torceu o nariz para a cerimônia de abertura quando apresentou funk, samba e favela; a imagem brasileira que ela tolera é a da Gisele Bündchen, de tipo físico e nome europeus. Uma elite que acompanhou as críticas iniciais da imprensa estrangeira à torcida brasileira, até ver, constrangida, que os jornais de fora compreenderam que se trata de uma característica da nossa cultura, nem melhor, nem pior, apenas diferente (quem já assistiu a uma partida da NBA nos EUA sabe que até o juiz torce pelo time local, com os torcedores estridentes mesmo em momentos que, teoricamente, requerem concentração, como na cobrança de lances livres – e os melhores atletas acertam os arremessos, pois treinaram para isto).

No Rio, talvez a frase mais repetida foi “por que não pode ser assim sempre”. É algo que depende mais de nós, brasileiros, do que de Thomas Bach, presidente do COI. Manter os espaços conquistados, punir nossos dirigentes – políticos e esportivos, ampliar a cidadania; enfim, um processo, ainda que longo, que pode ter um impulso importante.

Ressaca olímpica – 1

Não se pode dizer que a ausência do interino Michel Temer da cerimônia de encerramento da Rio 2016 foi sentida. Mas a opção de não comparecer – a agenda oficial do presidente no final de semana não trazia nenhum compromisso – revela mais do que a fuga das vaias. Se o general João Figueiredo revelou que preferia o cheiro dos cavalos ao do povo, pode-se dizer que Temer prefere o trânsito nos gabinetes ao contato popular – incluído aí o necessário referendo das urnas, que o interino não tem. O peemedebista não se esquivou dos apupos, ele deixou para lá esta desnecessária turma chamada de eleitores.

Ressaca olímpica – 2

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, não teve como seguir o mau exemplo de seu companheiro de partido e compareceu à cerimônia de encerramento no Maracanã. Diga-se a seu favor que as vaias, ainda que fortes, foram inferiores às destinadas a Temer na festa de abertura.

Ressaca olímpica – 3

Parabéns à criatividade, mas alguém imagina algo diferente de críticas raivosas se Lula, ou Dilma, aparecessem na cerimônia vestidos de algum personagem popular brasileiro, tal qual fez o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe?

Ressaca olímpica – 4

A ameaça de terrorismo ficou apenas pairando na cabeça do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, provavelmente ainda encarnado o papel de ex-secretário de Segurança Pública de São Paulo, quando se destacou pela violenta repressão a manifestantes que clamavam por mudanças e estudantes que defendiam o ensino público. A meia dúzia de presos tem tanta ligação com o Estado Islâmico ou capacidade de cometer atentados terroristas quanto um personagem de videogame. Melhor fará o ministro se aproveitar o tempo vago e for caçar pokémons por aí.

Corpo são

Basquetebol, ciclismo e futebol americano são os esportes com mais acidentes nos EUA, em valores absolutos, segundo dados de 2004. Foram quase 523 mil praticantes de basquete machucados, a maior parte (47%) na faixa de idade de 15 a 24 anos. Ciclistas somaram 502 mil acidentados, mas a idade subiu para 25 a 64 anos, com 18,1% do total. No football, mais da metade dos acidentes (50,4%) ocorreu com crianças e adolescentes (5 a 14 anos). Os dados são do Information Insurance Institute.

Gourmet

De acordo com dados prévios do Kantar Ibope, a final do programa MasterChef, transmitida ao vivo, rendeu à Band o segundo lugar no horário de 22h à 1h, com 8 pontos de média, atrás apenas da Globo – um alívio para a emissora paulista, que amarga o quarto lugar em audiência geral. O programa atingiu ainda 9,5 pontos de pico. No Twitter, foram publicados mais de 1 milhão e meio de tuítes mencionando a hashtag #MasterChefBR. O vencedor da terceira temporada foi o empresário paulista Leonardo Young.

Rápidas

A Funarte continua sua intensa programação cultural iniciada durante os Jogos, agora direcionada às Paralimpíadas Rio 2016. Os espetáculos de circo, dança, teatro e mamulengos, além de música erudita e popular são apresentados, com entrada franca, nos espaços da instituição, até dia 28 de agosto. Detalhes em www.funarte.gov.br *** O Shopping Jardim Guadalupe (RJ) recebe o “Encontro de Games”, evento gratuito que reúne apaixonados por jogos de tabuleiro, no próximo domingo *** Estão abertas as inscrições para o 24º Exame de Certificação CFP, para qualificar planejadores financeiros. Até 24 de outubro em www.ibcpf.org.br/PlanejadorFinanceiro/Inscricao

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Indústria naval apresenta propostas para eleições 2022

Setor quer deixar para trás maré ruim dos últimos 7 anos

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Últimas Notícias

Preço do cobre cai 25% desde o pico em 2022

Riscos de recessão aceleraram desvalorização do metal.

As rotas do Ártico: meta estratégica prioritária

Por Edoardo Pacelli.

Indústria naval apresenta propostas para eleições 2022

Setor quer deixar para trás maré ruim dos últimos 7 anos

Com ações no zero a zero, TC busca culpados da especulação

Em fato relevante, companhia afirma que tem sido alvo de uma campanha de desinformação

Criptomoedas: avaliações sobre o 1º semestre e perspectivas para o 2º

Alta dos juros e Ucrânia derrubaram cotações, dizem especialistas.