Lei

O sucessor de Waldomiro Diniz na Assessoria Parlamentar do Planalto, Alon Feuerwerker, a exemplo de seu antecessor, e ainda que por motivos menos graves, também já esteve às voltas com a Justiça. Há alguns anos foi processado por falsidade ideológica pelo Sindicato dos Jornalistas de São Paulo por exercício ilegal da profissão. Sem diploma de jornalista, Feuerwerker insistia em ignorar a lei ao trabalhar como jornalista da Folha de São Paulo. Em tempo: Feuerwerker também foi assessor de José Serra na campanha em que foi derrotado por Lula, mas isso, para o novo PT, é delito menor.

Água no moinho
A informação, divulgada pelo próprio ministro José Dirceu de que, em julho passado, pediu ao Ministério Público Federal e à Corregedoria Geral da União para investigarem seu auxiliar Waldomiro Diniz, depois da publicação de denúncias na IstoÉ, coloca, por obra de seus resultados, o ministro numa saia justa e fortalecem os que considera a CPI o melhor caminho para apurações independentes. Se atendendo a pedido do próprio acusado, as investigações estão engavetadas há sete meses na Polícia Federal, que razões contribuiriam para que fossem aceleradas pela própria PF quando o próprio governo, em tese, também está na alça de mira.

Chocolate amargo
A sucessão de críticas que se seguiu à decisão do Cade contra a compra da Garoto pela Nestlé parece ignorar conseqüências bastante recentes que se seguiram a movimentos de concentração de mercado em outros setores. Para ficar no gênero alimentar, está aí a difícil situação dos credores e dos fornecedores da Parmalat, num setor em que quatro empresas controlam 70% do lei produzido no país. Ou ainda a enxurrada de aumento dos preços os da cerveja e do chope que se seguiram à constituição da AmBev. Como a experiência recente ensina, liberar a ação de monopólio é colocar água no chope do consumidor.

Folia
O que é necessário fazer para enfrentar a maratona do carnaval? A endocrinologista Luciana Spina, da Clínica Benchimol, tem algumas dicas para agüentar firme os quatro dias de carnaval: ingerir ao menos três litros de líquido por dia, mas evitando refrigerantes, sucos em garrafa e bebidas estimulantes ricas em cafeína, além de isotônicos em excesso. Moderação também com a cerveja. Já o cardiologista Marcos Benchimol sugere roupas leves, que permitam a boa evaporação do suor, de preferência de algodão. “Use protetor solar à prova de água e não fique diretamente exposto ao sol”, adverte.
O cardiologista recomenda também cuidado com churrasquinho, cachorro-quente ou outros lanches vendidos na rua, “pois normalmente são preparados em precárias condições de higiene e podem fazer mal à saúde, elevando o nível de colesterol e dos triglicerídeos”. Por último, procure dormir no mínimo oito horas por noite para se restabelecer para o próximo dia e boa diversão.

Cruzando os dedos
Pegando carona no samba-enredo da escola que trata da energia e do álcool, o secretário estadual de Energia do Rio, Wagner Victer, desfila na ala Cosmonautas do Salgueiro. Salgueirenses supersticiosos estão cruzando os dedos. É que, ano passado, a agremiação do coração do secretário, a União da Ilha, foi rebaixada, num desfile que contou com Victer entre os seus foliões.

Cinzas
São quatro ou cinco os indicados por Waldomiro Diniz para cargos federais no Rio de Janeiro. Comenta-se que eles já estão arrumando as gavetas, e mesmo quem não gosta pode “sambar” na semana de Carnaval.

Dispersão
Depois de desfilar no primeiro ano do governo Lula com dois sambas, um contra e outro a favor, em 2004 o Barbas saiu do muro. Comandado pelo jornalista petista Nelson Rodrigues Filho, o irreverente bloco sai, neste sábado, pelas ruas de Botafogo, no Rio, cantando versos como “Não quero nem saber de Berzoini/Waldomiro e outros crimes/Rosinha não é flor para se cheirar”. Um dos autores do samba, com mais quatro parceiros, é o jornalista Rogério Lessa, repórter do MM.

Artigo anteriorEfeitos colaterais
Próximo artigoMacaquice
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Desigualdade, Big Tech e EUA são maiores ameaças à democracia

7 em 10 chineses avaliam que seu país vai bem na questão.

O poder do monopólio em rebaixar os salários

Um tributo a Joan Robinson, ‘uma das economistas mais importantes do século 20’.

Ricos querem pagar só 10% do imposto de Biden

Elisão fiscal ameaça levar US$ 900 bi do pacote para as famílias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Em cinco anos, SP reduziu em 32%, mortes no trânsito

Só Região Metropolitana reduziu em 29%; queda nas fatalidades em nível nacional foi de 22%.

Mercado reage em dia pós-Copom

Destaque para os pedidos por seguro-desemprego nos EUA.

Boas expectativas para o dia

Hoje, mercados começando aparentemente com realizações de lucros recentes e aguardando a decisão do Banco Central inglês sobre política monetária.

Mesmo com perdas de 75%, empresas em favelas mantêm 80% dos empregos

São mais 289 mil comércios registrados nas cerca de 6 mil comunidades em todo o Brasil.

OMS pede redução de desigualdades no acesso à higiene das mãos

Organização destaca que pandemia mostrou dramaticamente a importância da prática na redução do risco de transmissão.