Leilão da BR-153 será o primeiro em no modelo híbrido

Para especialista, modalidade evita participação de empresas 'aventureiras'.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) divulgou edital de concessão para trecho de 850,7 km das rodovias BR-153/414/080/TO/GO. A expectativa é de que o leilão, o primeiro da história do setor de infraestrutura no modelo híbrido, atraia investimentos de R$ 14 bilhões, sendo R$ 6,2 bilhões de custos operacionais. O leilão deve ocorrer na sede da Bolsa de Valores, B3, em São Paulo, em 29 de abril.

O contrato tem duração de 35 anos, prorrogáveis por mais cinco, e prevê a ampliação de capacidade, operação e recuperação, conservação e manutenção do trecho.

O modelo híbrido para o leilão de concessão prevê a combinação dos critérios de menor tarifa e de maior valor de outorga. Entretanto, para o advogado Antonio Coutinho, sócio do Piquet, Magaldi e Guedes Advogados, esse formato característico da nova etapa de licitações das concessões rodoviárias federais é controverso e questionado, especialmente, segundo ele, pelo setor produtivo dependente do transporte terrestre, como o do agronegócio.

Até então, as empresas interessadas em ter uma concessão rodoviária davam lances, no leilão, dizendo quanto cobrariam por praça de pedágios. Era um leilão no sentido contrário, em que se davam lances pelo menor valor.

“Para quem é do agronegócio, por exemplo, sempre foi um modelo interessante porque tinha como incentivo a menor tarifa de pedágio possível. Imagina quem tem aqueles caminhões gigantescos de soja, de frutas, de cana de açúcar. Quanto menor o valor de pedágio, mais barato é o frete para eles e menos eles gastam para exportar o seu produto e faturam mais”, explica Antonio Coutinho.

Ainda segundo o especialista, nas últimas duas rodadas, o critério adotado para seleção da proposta vencedora foi o da menor tarifa de pedágio, exclusivamente. “Esse modelo, entretanto, baseava-se em um cenário econômico que permitia projetos cujos investimentos seriam financiados por linhas de crédito subsidiadas por bancos públicos. Essas taxas, hoje em dia, não existem, pois são impraticáveis”, completa.

Assim, tenta-se estabelecer uma tarifa mínima de teto, para que não se tenha licitantes “aventureiros” que eventualmente não consigam cumprir suas obrigações.

“O que acontecia antigamente era que tinha muito aventureiro que cobrava barato demais para ocupar uma concessão e depois não tinha dinheiro para fazer as obras, para duplicar, por exemplo, e aí quebrava porque não tinha um limite”, destaca.

O especialista também afirma que a ideia de outorga, como critério de desempate, permite ao poder público, por exemplo, indenizar (ao menos em parte) os contratos que estão perto de seu encerramento e têm desequilíbrios históricos. “Evitando judicializações sem fim, sem que o façam comprometendo as contas públicas”, diz.

Leia mais:

Turismo perdeu R$ 55,6 bilhões em 2020

Altos custos de processos podem levar Judiciário a colapso

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Receita Federal abre consulta a lote residual de Imposto de Renda

A Receita Federal abriu nesta última sexta-feira consulta a lote residual de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) relativo ao mês...

SUS gastou R$ 3 bi com acidentes de trânsito em 10 anos

O Brasil registrou 27.839 indenizações pagas por acidente de trânsito com vítimas fatais entre janeiro e outubro de 2020. Os números mostram que, a...

Trabalho híbrido pode piorar qualidade do sono

A tendência da adoção definitiva do modelo híbrido de trabalho, aquele que alterna entre as atividades presenciais com o trabalho remoto pode gerar dificuldades para o...

Últimas Notícias

Reforma da Previdência desestimulou contribuição

Por Isabela Brisola.

Guedes fica mesmo avaliado com nota baixa

Apesar de abrir a possibilidade de aumentar a crise econômica e do desrespeito ao teto de gastos ou outras regras fiscais para bancar medidas...

Ex-ministro de Temer substituirá Funchal

O ex-ministro do Planejamento Esteves Colnago assumirá o comando da Secretaria Especial de Tesouro e Orçamento da pasta. A nomeação foi confirmada nesta sexta-feira...

Receita Federal abre consulta a lote residual de Imposto de Renda

A Receita Federal abriu nesta última sexta-feira consulta a lote residual de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) relativo ao mês...

Vendas do Tesouro Direto superam resgates em R$ 1,238 bi em setembro

As vendas de títulos do Tesouro Direto superaram os resgates em R$ 1,238 bilhão em setembro deste ano. De acordo com os dados do...