30.5 C
Rio de Janeiro
domingo, janeiro 17, 2021

Leilão da insensatez

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) marcou para o dia 28 de novembro a oitava rodada de licitações de áreas para exploração e produção de petróleo e gás natural. Desde 1999, a entrega de áreas brasileiras para serem – literalmente e figurativamente – exploradas rendeu parcos US$ 1,4 bilhão aos cofres públicos. Os investimentos prometidos, nestes sete anos, somaram US$ 20 bilhões, menos do que a Petrobras sozinha investe em um ano. Trinta empresas estrangeiras já foram atraídas para esse Eldorado. A ANP alardeia que na oitava rodada serão ofertadas “bacias muito promissoras”.
O que era discutível em 1999, agora, com o preço do barril de petróleo quatro vezes mais alto, mostra-se uma completa insensatez. Houve poços de petróleo arrematados por valor inferior a um automóvel importado de luxo.

Azul da Bahia
A Costa do Sauípe comemorou no primeiro semestre um resultado líquido 290% superior ao alcançado no mesmo período do ano passado. Isso mesmo, desde 2005 o empreendimento hoteleiro tem lucro nas suas operações. A taxa de ocupação subiu de 51% no ano passado para 59% neste primeiro semestre, crescimento superior à média dos resorts no Brasil.
Alexandre Zubaran, presidente da Costa do Sauípe, atribui o resultado à superação de uma série de fatores negativos que marcaram o início da operação do empreendimento: a economia brasileira estava em crise (em parte também a mundial, vinda das quebras da Ásia e da Rússia) e a aviação internacional passava por graves problemas. Além disso, praticamente não havia vôos internacionais para Salvador.
Superada as crises e com o aumento do número de vôos charters, os turistas estrangeiros apareceram e a taxa de ocupação cresceu. Em 2002, menos de 10% dos hóspedes vinham do exterior, percentual que dobrou em 2003 e atingiu agora 42%. A meta de Zubaran é chegar a meio a meio. São hospedadas em média 2,3 mil pessoas/dia.

Identidade
O plano de marketing Sauípe 2006, iniciado em 2004, reforçou a identidade baiana como forma de diferenciação; incrementou as atividades de entretenimento e lazer; e levou o empreendimento a ter forte atuação junto a operadoras, “como uma empresa que faz parceria com o supermercado para melhor apresentar seu produto”, sublinha Alexandre Zubaran.

Quem dá mais
“Os Leilões de Energia Elétrica: resultados e perspectivas” é tema do seminário que reúne nesta sexta-feira o diretor geral da Aneel, Jerson Kelman; o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim; o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério das Minas e Energia, Márcio Zimmermann; e o diretor geral da Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp. Será no Clube Comercial (R. da Candelária, 9 / 12º andar – Centro – RJ), a partir de 8h30.

Nuclear
Já na segunda-feira, às 10h40, o presidente da Eletronuclear, Othon Luiz Pinheiro da Silva, falará sobre “A Inserção da Energia Nuclear no Sistema Elétrico Brasileiro” no Energy Summit 2006 – The Brazilian Energy Meeting Place, no Sheraton Rio Hotel.

Malhação
A Prefeitura do Rio assinou convênio com a fabricante de colchões Ortobom, que vai doar cerca de 10 mil colchonetes especiais para a prática de atividades físicas. A idéia é estimular os cariocas da terceira idade a fazerem exercícios nos programas de esporte e lazer promovidos pelo município. A empresa, que detém 35% deste mercado, também já distribuiu, gratuitamente, algo em torno de 30 mil colchonetes em academias de ginásticas do Rio.

Miragem
Deu negativo o terceiro e último exame de sorologia da Fazenda Cachoeira, em São Sebastião da Amoreira, Paraná. No ano passado, por determinação do Ministério da Agricultura, foram sacrificados 6.781 animais nesta e em outras propriedades da região por suspeita de febre aftosa. “Desde o primeiro momento sabíamos que não havia a doença no Estado”, comentou Newton Pohl Ribas, secretário estadual de Agricultura.

Artigo anteriorMundo novo
Próximo artigoPrisioneiro
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

Não foi a disrupção que derrotou a Ford

Mercado de automóveis está mudando, mas montadora sucumbiu aos próprios erros e à estagnação que já dura 6 anos.

Quantas mortes pode-se debitar na conta de Bolsonaro?

Se índice de óbitos por Covid-19 no Brasil seguisse a média mundial, teriam sido poupadas 154 mil vidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Varejo sente redução no auxílio e alta da inflação

Comércio ficou estável em novembro e quebrou sequência de recuperação.

Senado quer que Pazuello se explique

Pedido de convocação para cobrar ação do Ministério da Saúde no Amazonas.

Lenta recuperação na produção industrial dos EUA

Setor ainda está 3,6% abaixo do nível anterior à pandemia.

Realização de lucros em âmbito global

Bolsas europeias e os índices futuros de NY operam em baixa nesta manhã de sexta-feira.

Desaceleração deve vir no começo do primeiro trimestre

Novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do período.