Lenovo e Alibaba estão na lista Gartner Global Supply Chain Top 25

A consultoria norte-americana Gartner divulgou recentemente sua lista das 25 maiores cadeias de suprimentos globais para 2022, e as empresas chinesas Lenovo e Alibaba estão nela, informou o Economic Information Daily nesta quarta-feira.

Foto tirada em 8 de janeiro de 2020, mostra um computador pessoal Lenovo 5G na Consumer Electronics Show 2020 em Las Vegas, Estados Unidos. (Xinhua/Wu Xiaoling)

Xinhua - Silk Road

 

Beijing, 2 jun (Xinhua) — A consultoria norte-americana Gartner divulgou recentemente sua lista das 25 maiores cadeias de suprimentos globais para 2022, e as empresas chinesas Lenovo e Alibaba estão nela, informou o Economic Information Daily nesta quarta-feira.

É a oitava vez que a Lenovo entrou na lista, ocupando o 9º lugar desta vez, e o Alibaba ficou no 25º lugar.

A lista Gartner Global Supply Chain Top 25 já é publicada há 18 anos consecutivos. Reporta-se que as empresas pré-selecionadas devem ser fabricantes, revendedores ou varejistas da Fortune Global 500 ou Forbes Global 2000, cada uma com uma receita anual de mais de 12 bilhões de dólares americanos, divulgada publicamente em seus dados financeiros.

“Dificuldades na cadeia de suprimentos estão acelerando a transformação inteligente da Lenovo.” A Gartner acredita que a Lenovo está comprometida em alcançar maior uniformidade e em estabelecer um alto grau de colaboração com partes e fornecedores, e fez grandes esforços para melhorar a experiência do cliente e a resiliência da cadeia de suprimentos.

Enfrentando o impacto da pandemia de COVID-19 na cadeia industrial e na cadeia de suprimentos, as bases de produção da Lenovo em Wuhan, da província de Hubei, no centro da China, em Shenzhen, da província de Guangdong, no sul da China, e em Hefei, da província de Anhui, no leste da China, ativaram seus planos de emergência o mais rápido possível com o objetivo de cooperar com os fornecedores para resolver problemas como abastecimento, prevenção e controle da pandemia, e assim, conseguiram a retomada dos trabalhos e da produção rapidamente.

Em Hefei, a Lenovo alcançou uma programação de produção conjunta com fornecedores upstream que podem acessar as necessidades da Lenovo a partir do sistema relacionado e então fabricar produtos associados sob demanda, melhorando a eficiência e reduzindo o estoque.

Por meio de uma produção cada vez mais colaborativa, Lenovo, Alibaba e outras empresas estão transmitindo ativamente a capacidade de construir cadeias de suprimentos resilientes para empresas upstream e downstream.

“Isso é de extrema importância”, disse Lin Xueping, especialista em cadeias de suprimentos, acrescentando que uma combinação de empresas com fortes habilidades e dominando cadeias de suprimentos resilientes proporcionará as capacidades de manufatura enxuta e a maior competitividade de um país.

Cisco Systems, Schneider Electric, Colgate-Palmolive, Johnson & Johnson e PepsiCo ocupam os cinco primeiros da lista 2022 Gartner Global Supply Chain Top 25. Microsoft, Siemens e AstraZeneca foram recentemente selecionadas este ano, enquanto 3M e Starbucks saíram da lista. No setor de eletrônicos, observado de perto, a Dell Technologies e a HP Inc. ficaram em 15º e 17º, respectivamente neste ano. Fim

Leia também:

Saudi Telecom faz parceria com Alibaba em serviços de nuvem

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

CMOC gastará US$ 1,826 bilhão no projeto de KFM em Congo

O CMOC Group Limited (603993.SH, 03993.HK) anunciou nesta quinta-feira que investirá cerca de 1,826 bilhão de dólares na fase I do desenvolvimento do projeto da mina de cobre-cobalto de Kisanfu (KFM), na República Democrática do Congo (RDC).

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou nesta sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,5 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

O mercado de pequenos artigos chineses é inaugurado em Dubai

O mercado de Yiwu, um centro de compras para pequenas mercadorias chinesas, foi inaugurado nesta quinta-feira em Dubai, oferecendo uma alternativa de mercado para compradores estrangeiros adquirirem produtos fabricados na China, informou Chinanews.com.

Últimas Notícias

Ford Brasil: Centro global de exportação de serviços de engenharia

Projetos de ponta voltados ao futuro da mobilidade, como veículos elétricos, autônomos e conectados. 

Senado vai analisar vetos na Lei Aldir Blanc

Existe uma fila de 36 vetos aguardando votação dos senadores e deputados

Caixa: desconto de até 44% para regularizar penhor em atraso

As unidades com serviço de penhor disponível podem ser consultadas no site da Caixa

Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,83% em maio

Das 24 atividades analisadas, 21 tiveram alta de preços

Acqio inclui transações via Pix em suas soluções de pagamento

Em abril os pagamentos feitos via Pix atingiram a marca histórica de 11,5%, no comércio eletrônico