Levantamento do FMI de ponderação do RMB na cesta de moedas SDR

O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou um aumento da ponderação da moeda chinesa renminbi (RMB) na cesta de moedas dos Direitos Especiais de Saque (SDR, sigla em inglês) após a conclusão de uma revisão quinquenal, a qual mostra um elevado reconhecimento e o selo de aprovação de instituições financeiras de classe mundial em relação à China, disse Hsia Hua Sheng, professor associado de finanças internacionais da Fundação Getulio Vargas (FGV), o maior think tank da América do Sul.

Um membro da equipe digitaliza um código QR do aplicativo Alipay de um cliente na Julius Meinl, uma cafeteria em Viena, Áustria, em 9 de janeiro de 2020. (Xinhua/Guo Chen)

Xinhua - Silk Road

 

Beijing, 18 mai (Xinhua) — O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou um aumento da ponderação da moeda chinesa renminbi (RMB) na cesta de moedas dos Direitos Especiais de Saque (SDR, sigla em inglês) após a conclusão de uma revisão quinquenal, a qual mostra um elevado reconhecimento e o selo de aprovação de instituições financeiras de classe mundial em relação à China, disse Hsia Hua Sheng, professor associado de finanças internacionais da Fundação Getulio Vargas (FGV), o maior think tank da América do Sul.

Hsia disse à Xinhua que o movimento do FMI representa um selo de aprovação para o progresso socioeconômico da China nos últimos anos, um alto reconhecimento da determinação e esforços da China na regulamentação financeira, na reforma da lei e na abertura do mercado, e um voto de confiança no país em termo de seu esforço para impulsionar o comércio internacional e manter o crescimento.

Falando das razões pelas quais o RMB ganhou reconhecimento global e uso crescente em pagamentos internacionais, Hsia observou que a China está comprometida há muitos anos com pesquisas aprofundadas e reformas inabaláveis no setor econômico e financeiro, tornando-o capaz de combater os piores choques econômicos e mantendo uma sustentabilidade de longo prazo em seu mercado financeiro e monetário.

Enquanto isso, forjando laços mais estreitos entre a China e seus parceiros comerciais, a Iniciativa do Cinturão e Rota (BRI, sigla em inglês) proposta pela China também vem contribuindo muito para a internacionalização do RMB, de acordo com Hsia.

A internacionalização do RMB realmente importa para o Brasil, pois a China é o principal parceiro comercial da maior economia da América Latina. O último Relatório de Gestão das Reservas Internacionais do Brasil, que descreve a evolução das reservas internacionais do país, divulgado pelo Banco Central, mostrou que em 2021, a participação do RMB aumentou de 1,21%, um ano atrás, para 4.99%, marcando um recorde desde sua entrada na cesta em 2019. Fim

Observando que a internacionalização do RMB poderia reduzir o custo do câmbio com o dólar americano como intermediário, Hsia disse que é propício para empresas agrícolas nos dois países. No entanto, Hsia acrescentou que ainda é uma meta de longo prazo, já que o uso do RMB deve se expandir além de bens para custo de produção e dívida, com o objetivo de aumentar a presença da moeda no comércio Brasil-China.

No futuro, Hsia expressou sua confiança na perspectiva de internacionalização do RMB. “Como líder no comércio global, a China mostrou grande vontade de participar dos assuntos econômicos globais, apesar da globalização prejudicada e das tendências crescentes de regionalização, o que levaria a um uso mais amplo do RMB”, segundo Hsia.

Com referência aos possíveis desafios enfrentados pela internacionalização do RMB, incluindo incertezas na arena internacional e riscos trazidos pela crescente regionalização, aumentos de preços e inflação global, Hsia disse que a internacionalização do RMB repousa na reforma e na abertura do mercado financeiro e sistema monetário da China.

A esse respeito, Hsia aconselha que a China poderia atrair mais investidores globais por meio de reformas e aberturas do mercado de derivativos financeiros mais aprofundadas e com mais emissão de títulos do governo denominados em RMB. Fim

Leia também:

FMI Eleva pesos de renminbi e dólar na cesta de SDR

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

CMOC gastará US$ 1,826 bilhão no projeto de KFM em Congo

O CMOC Group Limited (603993.SH, 03993.HK) anunciou nesta quinta-feira que investirá cerca de 1,826 bilhão de dólares na fase I do desenvolvimento do projeto da mina de cobre-cobalto de Kisanfu (KFM), na República Democrática do Congo (RDC).

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou nesta sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,5 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

O mercado de pequenos artigos chineses é inaugurado em Dubai

O mercado de Yiwu, um centro de compras para pequenas mercadorias chinesas, foi inaugurado nesta quinta-feira em Dubai, oferecendo uma alternativa de mercado para compradores estrangeiros adquirirem produtos fabricados na China, informou Chinanews.com.

Últimas Notícias

Ford Brasil: Centro global de exportação de serviços de engenharia

Projetos de ponta voltados ao futuro da mobilidade, como veículos elétricos, autônomos e conectados. 

Senado vai analisar vetos na Lei Aldir Blanc

Existe uma fila de 36 vetos aguardando votação dos senadores e deputados

Caixa: desconto de até 44% para regularizar penhor em atraso

As unidades com serviço de penhor disponível podem ser consultadas no site da Caixa

Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,83% em maio

Das 24 atividades analisadas, 21 tiveram alta de preços

Acqio inclui transações via Pix em suas soluções de pagamento

Em abril os pagamentos feitos via Pix atingiram a marca histórica de 11,5%, no comércio eletrônico