Líbano elege aliado do Hezbollah para presidente após dois anos sem comando

Internacional / 09:34 - 1 de nov de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O Parlamento libanês elegeu ontem o ex-general Michel Aoun como presidente da República do país. Aoun tem proximidade com a milícia xiita libanesa Hezbollah e assumiu depois de quase dois anos e meio sem comando, por divergências entre os dois principais blocos políticos, apoiados respectivamente por Arábia Saudita e Irã. Aoun recebeu os votos de 83 dos 127 deputados presentes, na sessão para tentar eleger um presidente. Outros 36 deputados se abstiveram e oito votaram em branco. Ex-veterano militar, com 81 anos, Aoun é considerado um velho inimigo da Síria e aliado do Hezbollah e de Damasco. Será o décimo terceiro presidente do Líbano desde que o país ganhou a independência da França, em 1943. Em seu primeiro discurso após ser eleito, Aoun exigiu o desenvolvimento de uma lei eleitoral "justa" e "a libertação dos territórios ainda ocupados" por Israel e reiterou que Tel Aviv continua a representar a "maior ameaça contra o Líbano". Agência Brasil, com informações da Télam

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor